Cuidado com o golpe da restituição de IR! Saiba como evitar problemas

Por Wagner Wakka | 13 de Junho de 2018 às 16h32
Divulgação
Tudo sobre

Kaspersky

Embora a principal fase do Imposto de Renda já tenha sido finalizada em 30 de abril, o momento de restituição começa na próxima sexta (15) com o primeiro lote para idosos, portadores de doença grave e pessoas com deficiência física ou mental. Por conta disso, a empresa de cibersegurança Kaspersky Lab alerta que, mesmo com a diminuição do número de usuários, o Imposto de Renda continua alvo forte de cibercriminosos.

Entre os modos mais comuns de ação má intencionada estão a disseminação de e-mails com informações falsas, envio de protocolos ou necessidade de correções que não existem como forma de fazer um usuário clicar em um link, para infecção do computador por exemplo. O mais normal é o criminoso enviar informações se passando pela Receita Federal.  

“É a mesma tática de golpes anteriores que utiliza um tema de grande interesse da população, ainda mais nesse caso em que envolve dinheiro”, afirma Thiago Marques, analista de segurança da Kaspersky Lab. “As pessoas hoje em dia precisam ficar atentas às notícias que recebem, seja por e-mail ou por aplicativos de mensagens. Recentemente, um estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), dos Estados Unidos, mostrou que as notícias falsas se espalham 70% mais rápido que as verdadeiras e alcançam muito mais gente”, alerta.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Assim, o laboratório lembra algumas boas práticas para evitar ciladas durante a restituição. A primeira e mais simples é ficar atento com a fonte da informação. Caso tenha recebido um e-mail ou mensagem sobre problemas, entre em contato com o SAC pelo site da Receita Federal ou busque dados em sites de confiança. Evite sempre abrir links suspeitos.

Outra prática importante é nunca compartilhar dados confidenciais. Vale lembrar que empresas sérias nunca vão pedir a você seus dados bancários ou senhas e logins por e-mail e mensagens no smartphone.

Por fim, é bom conferir se o antivírus do dispositivo está atualizado para se proteger dos ataques mais simples e corriqueiros.

Vale ressaltar que a Receita Federal nunca entra em contato com contribuintes via e-mail para avisar sobre problemas na declaração do Imposto de Renda.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.