Consumidor brasileiro sofre uma tentativa de fraude a cada 16,5 segundos

Por Redação | 11 de Setembro de 2017 às 16h00

O consumidor brasileiro sofre uma tentativa de fraude a cada 16,5 segundos. Esse é o resultado da análise do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude, que investigou as ameaças no primeiro semestre de 2017.

No total, foram registradas 950.632 tentativas de fraudes, uma alta de 7,5% em relação a 2016 (884.105). O principal motivo do crescimento geral foi a alta nos golpes aplicados no setor bancário e financeiro: 31,2%. Serviços e telefonia também cresceram — 5,8% e 1,0%, respectivamente. Dos grandes setores, o único a ter queda foi o varejo: 9,7%. 

Um dado que merece ser olhado com mais cuidado é o das fraudes na telefonia. Apesar de ter sido o terceiro setor em crescimento, foi o que mais teve registros em números absolutos: 366.188 contra 226.280 dos bancos. O número de ameaças na telefonia representa uma participação de 38,5% no total.

A fraude na telefonia é considerada uma porta de entrada para outros golpes contra o consumidor. Dados e documentos roubados são utilizados por criminosos para abertura de contas de celulares ou compra de aparelhos, por exemplo. Dessa forma, os golpistas conseguem receber um comprovante de endereço e podem abrir contas, pedir cartões e fazer empréstimos no nome de outras pessoas.

Economia beneficia golpistas

O cenário positivo da economia brasileira ajuda a levantar esses números. A avaliação do Serasa Consumidor é que a reação do mercado está fazendo com que o consumidor volte a fazer empréstimos. No primeiro semestre de 2017, houve alta de 2,1% na contratação de crédito, e isso é considerado pelos criminosos como um ambiente propício para aplicar golpes.

Veja a seguir quais são as principais fraudes aplicadas no consumidor, todas por meio do uso de documentação falsa ou roubada:

  • Compra de celulares
  • Emissão de cartões de crédito
  • Financiamento de eletrônicos
  • Abertura de conta
  • Compra de automóveis
  • Abertura de empresas

Como evitar fraudes

Para ser fraudado, basta perder um documento. Esse é o tipo de situação que duplica a probabilidade de alguém sofrer um golpe em seu nome, segundo a Serasa. Para evitar problemas, a vítima deve fazer um Boletim de Ocorrência, além de usar canais complementares para avisar as autoridades. Uma opção é cadastrar o fato no serviço de alerta da Serasa.

Agora, confira 10 medidas que aumentam a proteção contra fraudes:

  1. Não perca de vista seus documentos de identificação
  2. Tome cuidado ao digitar a senha do cartão de débito ou crédito na hora de fazer pagamentos
  3. Não informe os números dos seus documentos ao preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas
  4. Verifique se um site tem certificado de segurança — o http do endereço deve estar acompanhado de um “s” no final (https) ou de um cadeado. Há ainda certificados que ativam um destaque em verde na barra do navegador
  5. Não faça cadastros em sites que não sejam de confiança
  6. Tenha cuidado com sites que anunciam oferta de emprego ou produtos por preços muito inferiores ao mercado
  7. Não compartilhe dados pessoais nas redes sociais
  8. Mantenha atualizado o antivírus do seu computador
  9. Evite fazer qualquer tipo de transação financeira em computadores conectados em redes públicas
  10. Se for usar computadores compartilhados, verifique se você fez o logoff das suas contas
Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.