Cibercriminosos usam o nome da Receita Federal em mensagem falsa no Facebook

Por Redação | 01 de Setembro de 2015 às 08h11

Cibercriminosos estão utilizando o Facebook mais uma vez para infectar os computadores de usuários incautos. Dessa vez, uma falsa mensagem postada na rede social diz aos usuários que eles caíram na Malha Fina e precisam clicar em um link para obter mais informações no site da Receita Federal.

Como mostra abaixo, a publicação diz "Seu nome está aparecendo na lista dos inscritos para a Malha Fina". Assim, os usuários mais desavisados acabam ficando curiosos, clicando no post e instalando programas maliciosos em seu computador.

Mensagem falsa Receita Federal

A tela exibida no Facebook mostra um link verdadeiro da Receita Federal junto com um falso, que baixa um programa na máquina da vítima.

O Fisco alerta a quem precisar dos serviços da Receita Federal que programas como o Gerador de Imposto de Renda, por exemplo, devem ser baixados somente na página oficial do órgão na internet.

Mensagem falsa Receita Federal

Na tela de download, que conta com o link falso, é possível ver o endereço de origem do programa, que entrega que ele não é original do site da Receita Federal, como pode ser visto acima.

A Receita Federal possui um perfil oficial no Facebook, mas o órgão deixou claro que a rede social não funciona como um canal de atendimento ao contribuinte. As publicações servem apenas para "estabelecer laços menos formais no relacionamento por meio de campanhas, dicas e mensagens de interesse da administração".

Os cibercriminosos utilizam não só as redes sociais, mas também e-mails para enganar os cidadãos. Durante o período da entrega da declaração do imposto de renda, por exemplo, é bastante comum o envio de mensagens com falsas facilidades na obtenção do Programa Gerador da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física.

Os e-mails são enviados com o uso indevido de nomes e timbres oficiais para que pareçam o mais real possível. As mensagens também misturam instruções verdadeiras e falsas para obter ilegalmente informações fiscais, cadastrais e financeiras.

Clicando, os usuários acabam baixando vírus, malwares e programas maliciosos para o computador. A Receita Federal afirma que não faz o envio de e-mails sem a autorização do contribuinte e também não autoriza que seja feito por parceiros e conveniados.

Fonte: Agência Brasil