Britânicos são presos por tentarem hackear a Microsoft

Por Redação | 23.06.2017 às 13:15

Dois homens foram presos nesta quinta-feira (22), na Inglaterra, em associação a inúmeras tentativas de invadir os sistemas da Microsoft. Os hackers de 22 e 25 anos de idade foram presos nas cidades de Sleaford e Bracknell, respectivamente, e fariam parte de um esquema maior que tem como objetivo roubar dados de clientes e usuários dos softwares da companhia.

A investigação vinha acontecendo desde o começo do ano e contou com a participação da própria Microsoft, que fornecia dados das tentativas de invasão para a polícia. De acordo com as informações das autoridades, foram diversas tentativas de ataques entre janeiro e março, e algumas foram até bem-sucedidas, apesar de os criminosos não terem obtido acesso aos dados. Não se sabe, entretanto, que tipo de informação eles foram capazes de visualizar.

Em declarações, o detetive Rob Bryant, responsável por liderar o time de investigadores que cuida do caso, afirmou que os hackers possuíam alto nível técnico. Além das prisões, a polícia e também equipes especializadas em crimes cibernéticos apreenderam equipamentos e documentos que, esperam, possam levar à captura de outros envolvidos nessa operação.

A Microsoft também se pronunciou sobre o assunto, frisando que os dados de seus usuários estão seguros. A empresa não confirmou as informações da polícia, que diz que os hackers obtiveram acesso aos sistemas, afirmando apenas que sua base de dados está íntegra e todos os softwares continuam funcionando sem problemas.

A companhia, ainda, aproveitou para enaltecer o trabalho rápido das autoridades na investigação e captura de alguns dos envolvidos, além do funcionamento dos próprios sistemas, que não apenas impediram as invasões, mas foram capazes de coletar informações claras sobre o ocorrido. A Microsoft diz ter times de especialistas trabalhando junto à polícia para que mais ações contra os hackers possam ser realizadas em breve.

Os dois acusados serão enquadrados em uma lei britânica que regula o uso mal-intencionado de computadores e softwares. Eles foram indiciados por crime cibernético e tentativa de acesso não-autorizado a máquinas de terceiros, podendo ser condenados à prisão, além de penas restritivas quanto ao uso de tecnologia.

Fonte: BBC