Brasileiros são os que mais compartilham senha do Facebook com os parceiros

Por Redação | 11 de Junho de 2015 às 16h18
photo_camera Foto: Divulgação

A prática de compartilhar a senha da rede social com o parceiro pode não ser muito bem vista, mas isso não impediu que o Brasil liderasse esse ranking. De acordo com uma pesquisa realizada pela Intel Security e pela MSI, 76% dos usuários nacionais do Facebook já revelou a senha de seu perfil para um parceiro.

O número colocou o nosso país como o maior nesse tipo de atitude, que se estende não apenas à plataforma, mas também a outros sistemas. Metade dos entrevistados revelou saber ou já ter compartilhado senhas de email, enquanto 35% fizeram o mesmo com o código de desbloqueio do celular. No Instagram, esse total é de 30% e, em uma nota curiosa, 23% dos entrevistados disseram já ter compartilhado até as credenciais de seus computadores no trabalho.

Levando tudo isso em conta, apenas 5% dos entrevistados revelaram não saber nenhuma das senhas de seus parceiros. A junção destes fatos colocou o Brasil no topo do ranking, à frente de EUA, México, Austrália e Cingapura, as outras regiões em que o estudo foi realizado.

E ao contrário do que pode se pensar, muitos dos casais que compartilharam suas senhas não têm a desconfiança como uma preocupação. Apenas 19% dos entrevistados afirmaram acreditar que flagrariam o parceiro paquerando caso acessassem seus perfis, enquanto outros 83% acreditam que boa parte da comunicação do companheiro no Facebook se dá com amigos e familiares, sem outras conotações.

Mas mesmo com toda essa propensão a passar suas credenciais de acesso, 81% de todos os participantes globais se mostraram preocupados com o vazamento de seus dados ou informações confidenciais, apesar de não verem em seus parceiros um risco em potencial. A única senha que permanece oculta na maioria dos casos é a bancária, com somente 10% dos participantes revelando ter aberto essa informação para os companheiros.

A pesquisa da Intel Security também revelou outros hábitos dos brasileiros em relação à vida conjugal digital. E ao contrário do que muita gente pensa, 57% dos entrevistados afirmaram realmente deletar conteúdos íntimos recebidos de seus parceiros. Esse número é um reflexo de outro dado: 81% dos nossos conterrâneos temem o vazamento de vídeos e imagens desse tipo, durante ou após o término do relacionamento.

O WhatsApp liderou como o meio de comunicação preferido no Brasil, com 74% dos participantes utilizando-o para falar com o companheiro quando não estão juntos. Depois vêm as ligações telefônicas comuns (73%) e, por fim, os SMSs, com 58%.

A Intel Security recomenda que, por maior que seja a confiança entre os envolvidos em um relacionamento, senhas não sejam compartilhadas entre casais ou familiares. Caso seja preciso passar as credenciais de acesso por qualquer motivo, o ideal é criar uma nova palavra-chave, passa-la e, com o fim da necessidade, modifica-la o mais rápido possível.

Outro cuidado a ser tomado é com a nuvem, principalmente no caso de compartilhamento de fotos e vídeos. Por mais que os arquivos tenham sido deletados dos dispositivos, elas podem ter sido hospedadas também em sistemas externos, onde ficam vulneráveis a ataques hackers como o que aconteceu no ano passado, quando dezenas de imagens íntimas de celebridades vazaram após uma suposta brecha de segurança no iCloud, da Apple.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.