Brasil fica em 2º lugar em pesquisa global sobre fraudes com cartões

Por Redação | 12.07.2016 às 19:49
photo_camera Google

Nesta terça-feira (12), foram divulgados os resultados da pesquisa Global Consumer Card Fraud 2016, feita pela ACI Worlwide em parceria com o Aite Group. O estudo, que tem como objetivo identificar os países que mais sofrem com fraudes com cartões, apontou o Brasil como o segundo colocado no ranking, ficando atrás, apenas, do México.

Segundo o levantamento, trinta por cento dos consumidores em todo o mundo sofreram fraude com cartões nos últimos cinco anos. Para chegar ao levantamento, o grupo utilizou dados de 6.000 consumidores em 20 países, revelando que, em comparação com o estudo de 2014, as atividades fraudulentas com cartões de débito, crédito e pré-pagos estão em ascensão em todo o mundo.

Para se ter dimensão dos números, 14 dos 17 países pesquisados em ​​ambos os anos relataram um aumento nas fraudes. Para os pesquisadores, este resultado é decorrente de um dos principais comportamentos de risco identificados: deixar o smartphone desbloqueado quando não está em uso. Ou seja, os números globais estão diretamente relacionados ao crescente uso de smartphones e tablets.

Entre os países avaliados, no topo da lista aparece o México, que lidera o ranking com 56%. Logo em seguida aparece o Brasil, com 49% e os Estados Unidos, com 47%. Em 2014, os Emirados Árabes Unidos, China, Índia e EUA lideraram a pesquisa. Segundo o levantamento, 54 por cento dos consumidores globais apresentam pelo menos um comportamento arriscado, mas foram os brasileiros que ficaram em primeiro lugar no que se refere aos piores comportamentos entre os países das Américas: 27% dos consumidores deixam seus smartphones desbloqueados quando não estão em uso.

"As fraudes estão aumentando na maioria dos países que participaram da pesquisa", disse Ben Knieff, analista sênior de pesquisa do Aite Group. "Os dados mostram que a educação do consumidor e o atendimento ao cliente continuam a ser um desafio para as instituições financeiras em nível mundial, já que os comportamentos de risco têm uma relação direta com o aumento das fraudes."

Com 2.260 violações de dados confirmadas apenas em 2015, a segurança continua a ser a principal questão entre a indústria de serviços financeiros e os consumidores. Apesar da adoção de soluções de análise de fraude por parte das instituições, juntamente com o crescente uso de cartões com chip na maioria dos países, as taxas de fraude com cartões estão aumentando em muitas partes do mundo.

"Este estudo confirma que a fraude de cartão continua a ser uma questão de grande preocupação para os consumidores ao redor do mundo", disse Andreas Suma, vice-presidente da ACI Worldwide. "Não é nenhuma surpresa que há uma relação direta entre as fraudes e a baixa confiança do consumidor. [...] E, como os dados mostram, é mais necessário do que nunca que as instituições financeiras implementem e mantenham ativas soluções eficazes de prevenção de fraude que atendam às necessidades de segurança e garantam uma melhor experiência para o cliente."

Fonte: ACI