Autoridades dos EUA estão preocupadas com sequestros de carros autônomos

Por Redação | 15 de Abril de 2016 às 11h23

Os carros conectados à internet caminham para ser a principal tendência da indústria automobilística nos próximos anos. Além de revolucionar o setor, os carros autônomos também estão preocupando diversas autoridades de segurança nos Estados Unidos. Um importante funcionário do Departamento de Justiça do país disse que "nações desonestas" podem utilizar falhas de segurança para sequestrar automóveis e transformá-los em armas para cometer assassinatos.

Com o perigo iminente, o governo está alertando os fabricantes dos carros tecnológicos a priorizarem normas de segurança cibernética para travar as ações de criminosos e hackers. "Temos visto estados e nações desonestas tentando assassinar aqueles que não compartilham suas crenças", disse o procurador-geral adjunto dos Estados Unidos para segurança nacional, disse John Carlin, durante um discurso no SAE 2016 World Congress. Para Carlin, não existe um sistema conectado à internet que seja seguro o suficiente para manter uma nação adversária ou um grupo criminoso longe do alcance.

O procurador-geral ainda disse que as agências governamentais e grandes empresas do ramo estão no início da adaptação da tecnologia dos carros autônomos e que ainda estão muito instáveis por causa das incertezas que essas mudanças estão causando. Em seu discurso, Carlin afirmou que a frequência de hackers que tentam atacar carros conectados à internet só vai aumentar e advertiu que diversas nações, inevitavelmente, estarão interessadas em tais atividades. "Se você fosse capaz de realizar algo que afetaria uma grande escala de uma indústria - como 100 mil carros - você teria um arsenal de ferramentas como uma nova forma de guerra", afirmou

Nos últimos meses, tem ocorrido uma serie de incidentes de segurança cibernética notáveis envolvendo veículos que dependem da internet para funcionar. Em 2015, dois especialistas de segurança foram capazes de invadir os controles de um Jeep Cherokee a assumir funções vitais do automóvel, como freios, ar condicionado e até mesmo a direção.

Um relatório elaborado pela consultoria IDC constata que as fabricantes de automóveis sem condutor poderiam demorar para desenvolver sistemas padrões para protegerem os veículos contra ataques cibernéticos. "A indústria está apenas começando a debater questões de segurança cibernética que cercam carros conectados", afirma o relatório.

Via Business Insider

Fonte: http://www.businessinsider.com/driverless-cars-could-be-hijacked-by-rogue-nation-states-2016-4

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.