As novas caras do reconhecimento facial

Por Colaborador externo | 30.09.2015 às 12:35 - atualizado em 02.10.2015 às 13:11
photo_camera Divulgação

Por Jenny Månsson*

Reconhecimento facial era uma tecnologia restrita a ambientes de alta segurança. Mas esse recurso está se tornando atrativo para um grupo mais amplo de indústrias e aplicações. Entre 2010 e 2013, o desempenho das tecnologias de reconhecimento facial – que dependem de precisão e velocidade - melhorou cerca de 30% em todos os fornecedores, de acordo com o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia, dos Estados Unidos, que trabalha junto à indústria no desenvolvimento e aplicação de tecnologias, medidas e padrões.

Essas melhorias ocorrem graças aos avanços nos algoritmos de software, mas, ao mesmo tempo, a qualidade das câmeras de vídeo também tem desempenhado um papel importante.

Muitas vezes, as próprias câmeras são usadas para capturar imagens dos rostos das pessoas e armazená-las em um banco de dados com listas de pessoas com permissão de acesso ou de pessoas suspeitas. Isso faz da imagem um fator-chave na confiabilidade de um sistema de reconhecimento facial.

Iluminação impõe desafios

Em um ambiente de alta segurança, como o controle de fronteiras em um aeroporto, a câmera de vídeo é geralmente instalada em uma posição fixa, com condições de iluminação consistentes e facilmente controláveis, seja dia ou noite. A câmera tem apenas que capturar um rosto por vez, e pede-se aos passageiros para que se posicionem a uma certa distância do equipamento. Este cenário, com seus fatores controláveis, trabalha a favor de um alto índice de precisão.

No entanto, o mesmo não se aplica a outros casos em que uma iluminação ruim pode prejudicar a qualidade da imagem. Uma aplicação particularmente desafiadora é o controle de acesso, quando a câmera precisa capturar a imagem de várias pessoas em movimento, quando passam pelas entradas, por exemplo. Não só é difícil capturar uma imagem nítida de vários rostos em movimento como a qualidade vai depender também do quanto a câmera consegue lidar com as diferenças de intensidade da luz - em um dia ensolarado, a área externa poderá ser muito brilhante em contraste com a área mais escura.

Mas estão surgindo tecnologias inovadoras em câmeras de vídeo em rede, que podem reduzir os efeitos de brilho e oferecer imagens nítidas mesmo em condições mais difíceis de luminosidade. Lentes especiais, tecnologias para pouca luz e equilíbrio automático do branco são todos fatores que podem melhorar a qualidade da imagem. Junto com os melhores algoritmos de software, e o fato de que o custo do software de processamento da imagem diminuiu consideravelmente nos últimos anos, o reconhecimento facial vem se tornando uma opção para uma variedade mais ampla de controle de acesso, segurança, detecção de fraude, pesquisa forense, investigação criminal e atendimento ao cliente.

Além da segurança

O reconhecimento facial não é mais uma questão de conceder ou negar acesso ou enviar alertas quando certas pessoas são identificadas. A combinação do rosto de um cliente com um banco de dados também pode permitir que varejistas, hotéis, bancos ou cassinos possam identificar rapidamente aqueles candidatos a um tratamento VIP, por exemplo.

Da mesma forma, o reconhecimento facial está se tornando uma ferramenta poderosa de Business Intelligence, que vai além de reconhecer a identidade de uma pessoa. Ele pode coletar padrões demográficos e de comportamento, rastreando como clientes do sexo feminino ou masculino ou mais jovens e mais velhos se movimentam pela loja, onde eles tendem a ficar por mais tempo e o que chama sua atenção. Nesse caso, o software não precisa identificar a pessoa, mas pode informar com alta precisão se é homem, mulher, um jovem ou idoso.

As possibilidades são quase infinitas: o software de reconhecimento facial pode ser integrado a um sistema de marketing que automaticamente mostra promoções feitas sob medida para o cliente. Os dados coletados e agregados em determinado período dão ao lojista um melhor entendimento de como o layout da loja afeta as vendas e as taxas de conversão. Com base nisso, podem ser feitas as melhorias necessárias - tudo apenas com a avaliação desses dados.

Maior oportunidade de mercado

Com custos mais baixos e melhorias em captura de imagem e processamento de dados, os analistas estão prevendo uma taxa de crescimento médio anual de 25% no mercado de reconhecimento facial. Em 2020, esse mercado vai valer 6,18 bilhões de dólares, de acordo com a empresa de pesquisa MarketsandMarkets.

No momento, a barreira para muitas das novas aplicações ainda é o investimento inicial em software e hardware, incluindo os servidores de alta performance exigidos para fazer a conferência no banco de dados. Quanto mais potentes forem os chips das câmeras desenvolvidos e mais avançada se tornar a tecnologia, parte do processamento de imagem será feita eventualmente dentro das próprias câmeras e não em um servidor, tornando as soluções de reconhecimento facial mais eficientes em termos de custo. E mais: as empresas estão começando a entender o retorno que elas podem obter ao implementar uma solução desse tipo para combater problemas como quebra, roubo e vandalismo - desde lojas tornando-se capazes de fazer um monitoramento mais eficiente até estádios negando a entrada de torcedores violentos.

*Jenny Månsson é diretora de Desenvolvimento de Negócios da Axis Communications.