Apple desmente obrigatoriedade de autenticação em duas etapas no iOS 11

Por Redação | 07.06.2017 às 10:46

Segurança nunca é demais, ainda mais quando falamos de dispositivos que usamos todos os dias, como o celular ou computador. Mas uma mensagem enviada pela Apple a quem recebeu versões Beta do iOS 11 e do macOS High Sierra deixou muita gente de olho pela indicação de que a autenticação em duas etapas seria ativada por padrão e obrigatória para utilização da nova plataforma. Não é o caso, conforme esclareceu a Apple.

No e-mail, a companhia afirma que todos os dispositivos que instalassem as versões prévias dos sistemas operacionais “e cumprissem certos requisitos” seriam atualizados automaticamente para a autenticação em duas etapas. Acontece que os tais requerimentos eram, no final das contas, a ativação prévia do método, com quem não o utiliza permanecendo como está.

Ao esclarecer o engano, a Apple sugeriu a todos que ativem a barreira extra de proteção, principalmente agora que vai começar a trabalhar com uma nova geração da medida de segurança. Com o iOS 11 e o High Sierra, sai a autenticação “em dois passos”, como era chamada oficialmente, e entra, efetivamente, a “em dois fatores”, passando a funcionar de maneira semelhante ao que acontece no Android, por exemplo.

Antes, ao logar um novo dispositivo com e-mail e senha, o usuário recebia um código por SMS em um celular configurado como confiável. Agora, isso permanece acontecendo, mas o gerenciamento também pode acontecer por meio de dispositivos, com uma notificação surgindo em um aparelho vinculado à conta e exibindo a sequência numérica a ser colocada junto ao login.

Apesar de trazer mais proteção, a nova medida também exige alguns cuidados. Conforme a própria Maçã explica, quem tiver apenas um dispositivo ligado à conta também deve adicionar pelo menos um telefone adicional, para o tradicional envio de códigos por SMS. Em caso de perda, roubo ou quebra do aparelho, o usuário não será trancado para fora de sua conta, uma vez que ela não usa mais os tradicionais dígitos impressos que servem como recurso de emergência.

De acordo com a Apple, não existe intenção de tornar a autenticação em duas etapas um procedimento padrão, mas é altamente recomendado que você a utilize, saiba como neste artigo aqui mesmo no Canaltech.

Fonte: Mashable