Após incidente de abuso sexual, Tor renova direção e anuncia nova política

Por Redação | 27.07.2016 às 20:23

O Projeto Tor anunciou, nesta quarta-feira (27), uma nova política interna para prevenir casos de assédio sexual. A decisão vem dois meses depois que um dos executivos do projeto se demitiu da empresa sob acusações de comportamento abusivo. Investigações confirmaram alguns incidentes, o que levou a uma substituição do corpo diretor do projeto.

O jornalista Jacob Appelbaum era conhecido como a cara do Projeto Tor e ficou mundialmente famoso após seu envolvimento com o caso WikiLeaks. Diversos rumores de assédios sexuais já rondavam o executivo nos últimos anos, porém, Jacob nunca se pronunciou sobre a questão.

Após a saída abrupta de Jacob em junho, a diretora do Tor Shari Steele deu início a uma investigação conduzida por profissionais a partir de acusações de várias vítimas, que rastreou comportamentos inapropriados em outros dois funcionários da equipe que já foram afastados. "Muitas pessoas de dentro e fora do Projeto Tor reportaram incidentes em que foram humilhadas, intimidadas e aterrorizadas, além de terem sofrido bullying. Muitas foram assediadas sexualmente por ele (Jacob). Alguns casos foram a público, outros não", declarou Steele em nota.

A nova política focará em normas que restringem abusos e conflitos de interesses, além de instaurar um sistema de denúncia e reclamações. A política interna foi aprovada pelo novo corpo diretor do projeto que inclui o professor da Universidade da Pensilvânia Matt Blaze e a diretora da Electronic Frontier Foundation Cindy Cohn.

Dada a natureza de comunidade do Tor, a nova política vai se estender aos voluntários do projeto que visa manter um espaço de liberdade e anonimidade na internet. "Acredito que o novo código de conduta e prática fará o Tor e a comunidade mais saudável e forte. Eu agradeço a todos que quebraram o silêncio a respeito de Jacob, é por causa de vocês que esse assunto foi resolvido. Sou grata e aprecio a coragem de vocês", finaliza Steele.

Fonte Tech Crunch