Alemanha ordena que Facebook pare de coletar dados de usuários do WhatsApp

Por Redação | 27 de Setembro de 2016 às 09h27
Ferramentas Blog
Tudo sobre

Facebook

A irritação e revolta de usuários do WhatsApp em ter de aceitar, obrigatoriamente, os novos termos de uso do aplicativo, que prevê o compartilhamento de dados das contas com o Facebook, se quiserem continuar a utilizar o mensageiro, é mundial. Mas, enquanto no Brasil, ainda não houve questionamentos ou sinalização de alguma medida para tentar reverter a mudança por parte de autoridades, na Alemanha, o quadro é diferente.

A Comissão de Proteção de Dados da cidade de Hamburgo ordenou nesta terça-feira, 27, que o Facebook pare de coletar e armazenar dados de usuários do WhatsApp na Alemanha. O órgão regulador, que tem autoridade sobre as atividades do Facebook em todo o país, também exigiu da rede social apagar todas as informações de quase 35 milhões de usuários alemães já compartilhadas pelo WhatsApp.

"Tem que ser a sua decisão, se quer conectar a sua conta ao Facebook", opinou Johannes Caspar, comissário de Proteção de Dados de Hamburgo, em um comunicado. "Por isso, o Facebook tem de pedir sua permissão com antecedência. E isso não aconteceu", reforçou, acrescentando que nem o WhatsApp quanto o Facebook tinha recebido permissão dos indivíduos para compartilhar suas informações, tendo desta forma, enganado as pessoas sobre como seus dados seriam utilizados no futuro.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Após a ordem ter sido emitida, o Facebook disse que sempre cumpriu as regras de privacidade da Europa e que estava disposto a trabalhar com o órgão regulador alemão para resolver as suas preocupações.

Mais do que qualquer outra região do mundo, a Europa tem se mostrado contra o uso de informações digitais das pessoas por gigantes da tecnologia americanos, forçando empresas como Google e Facebook a mudar suas políticas depois de terem infringido as regras de proteção de dados da União Europeia.

Fonte: New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.