Segurança: 5 formas de combater ameaças às redes corporativas

Por Colaborador externo
photo_camera Divulgação

Por Marcos Tabajara*

É muito comum observar uma falha na atualização das ferramentas quando é preciso enfrentar os ataques. Os invasores estão usando técnicas da próxima geração enquanto muitas empresas utilizam ferramentas ultrapassadas. E, infelizmente, a situação só piora. Projetadas para dispositivos de rede de primeira geração, esses sistemas não conseguem enfrentar desafios, como problemas tecnológicos, ataques avançados e performance de demandas.

E como lidar com esse conflito de gerações? Novas abordagens de segurança estão surgindo para tratar do ambiente de TI e enfrentar ameaças sofisticadas e crescentes na rede. Há alguns critérios que ajudam na tomada de decisões para melhorar o sistema de segurança corporativa. Seguem algumas dicas que vão ajudar no combate às ameaças das redes corporativas:

1- Visibilidade

Ter uma observação ampla do ambiente para analisar o contexto da rede e acompanhar o comportamento do usuário para determinar se o alvo avaliado é uma ameaça real. A maioria das ferramentas de segurança usadas atualmente não oferece a visibilidade adequada para uma rede dinâmica, comportamento e tráfego na definição de políticas de segurança.

2- Determinar ameaças eficazes

É necessário garantir que a segurança da sua rede seja capaz de protegê-la de ameaças eficazes e aquelas que estão se tornando frequentes. As táticas modernas, como encapsulamento, ataques zero, comandos e controle de evasões fazem a diferença frente aos modelos antigos de malwares.

3- Controles granulares

A adoção de mecanismos específicos, e granulares, é importante nas políticas de segurança, a ponto de customizar a detecção de invasores, respondendo para aplicativos e websites.

4- Automatização

O uso de ferramentas e ajustes nas políticas de segurança pode ser diferencial. Além disso, ajuda a aplicar essas ações por toda a rede da empresa. Na era de redes de conexão com multi-gigabytes, é preciso reforçar a segurança e inspecionar cada canto desse sistema amplo – tarefa que as defesas tradicionais não fazem.

5- Proteção avançada

Um sistema de defesa contra malwares avançados garante inteligência baseada em nuvem e é capaz de coordenar as defesas de todo o ambiente são essenciais. Além disso, existem aspectos considerados primordiais no suporte ao modelo de segurança. Ter performance, escalabilidade e flexibilidade no momento de fazer mudanças na rede e ampliações no sistema no futuro, assegura uma proteção de alto nível e proporciona solidez aos investimentos já feitos.

É só uma questão de tempo até que a empresa enfrente uma violação. E a boa notícia é que as tecnologias de segurança de rede estão evoluindo. Armadas com os critérios corretos, as companhias terão a certeza de que podem se defender e minimizar os riscos em uma época desafiadora.

*Marcos Tabajara é country manager da Sourcefire no Brasil