Samsung lança Knox, solução para segurança corporativa

Por Rafael Romer | 02 de Abril de 2014 às 18h42

Focada no mercado B2B, a Samsung apresentou oficialmente para o mercado brasileiro nesta quarta-feira (2) sua solução para armazenamento seguro de dados em dispositivos móveis corporativos, a Samsung Knox.

Embarcada inicialmente em dispositivos das linhas de smartphones e tablets da linha Galaxy (Galaxy S3, S4, S4 Mini, S5, Note II, Note Mega, Note 3 e Note 10.1, entre outros), a solução Knox é aplicada nos três níveis diferentes do dispositivo: hardware, kernel e aplicações, o que garante uma segurança mais efetiva, isolando completamente os aplicativos e arquivos corporativos dentro do aparelho. "Isso significa que o firmware rodando no celular tem uma chave criptografada com um certificado", explica Roberto Soboll, Diretor de Produtos Mobile da Samsung Brasil. "Havendo uma incompatibilidade entre o firmware que está rodando e a chave, [o Knox] não liga".

O Knox divide o sistema operacional Android em dois ambientes distintos, o pessoal e o profissional, em um sistema apelidado de Knox Container, permitindo que o usuário realize diferentes funções dentro de cada um dos locais. A partir da divisão, o setor de TI da empresa passa e ter acesso e controle remoto ao conteúdo corporativo presente no dispositivo do funcionário, mas sem acesso à área pessoal. "Isso permite isolar a pessoa física e jurídica, o funcionário. A vantagem é que a pessoa também quer a privacidade dela", afirma o executivo.

Pra o usuário, o acesso ao ambiente profissional é realizado por meio de uma senha, digitada ao usuário abrir o aplicativo do Knox do dispositivo. Apesar do autenticação ser única para o acesso com a maioria dos dispositivos, o usuário pode configurar também um desbloqueio biométrico no caso do recém-lançado Galaxy S5.

Samsung Knox

Roberto Soboll, Diretor de Produtos Mobile da Samsung Brasil, durante apresentação do Knox (Foto: Rafael Romer/Canaltech).

Uma vez dentro do ambiente Knox, é possível, por exemplo, armazenar e controlar o acesso a documentos, navegação na internet, fotos, e-mails, mensagens e até contatos profissionais, sem que eles estejam disponíveis do outro lado, evitando assim o vazamento de dados. Da mesma forma, gestores de TI podem configurar políticas de MDM do lado profissional do dispositivo, através de uma lista de cerca de 500 práticas comuns de mercado, conforme as necessidades específicas da empresa.

Por meio de tais políticas é possível, por exemplo, tornar determinado arquivo indisponível quando o usuário estiver fora do escritório, usando dados de geolocalização, ou até apagar todo o conteúdo corporativo no caso de roubo ou perda do dispositivo. É possível ainda definir diferentes níveis de acesso para diferentes funcionários da empresa, garantindo que certos apps ou arquivos não cheguem a smartphones ou tablets não autorizados.

Ainda assim, o sistema garante a segurança dos dados pessoais do usuário do outro lado, impedindo a empresa de fazer qualquer monitoramento de TI fora do ambiente do Knox. Por exemplo, fotos pessoais tiradas pelo usuário e armazenadas fora do ambiente controlado, não poderão ser vistas ou acessadas a partir da TI corporativa.

O aplicativo faz parte de um esfoço da companhia de trazer mais soluções para o setor B2B, que ganhou força dentro da Samsung a partir de 2010. Cerca de 1 milhão de usuários já utilizam a plataforma globalmente. No Brasil, a solução já está sendo embarcada nos principais dispositivos da companhia, e será comercializada por operadoras de telefonia e outros parceiros, usando um modelo de subscrição por tamanho do uso.

De acordo com a companhia, cerca de 30 empresas já estão testando o Knox em seus ambientes, mas os contratos ainda não podem ser divulgados por questões de estratégia.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.