Polícia europeia derruba botnet que infectou cerca de 3 milhões de computadores

Por Redação | 26.02.2015 às 15:14

A polícia europeia e a Interpol conseguiram desmantelar um botnet que infectou cerca de três milhões de computadores em todo o mundo. Denominado de Ramnit, o sistema de programas conectados a internet disseminou um vírus para roubar informações de contas bancárias das vítimas, seja através de phishing ou sites falsos.

Estados Unidos, Índia e Bangladesh foram os países que mais tiveram máquinas infectadas pelo malware. O Ramnit possibilitava aos hackers acesso remoto aos computadores com Windows, uma vez que o vírus não afetava outros sistemas operacionais. Por conta disso, a Microsoft colaborou com as autoridades europeias e internacionais para derrubar o botnet. Além da empresa de Redmond, participaram das investigações as companhias de segurança Symantec e AnubisNetworks.

De acordo com o jornal The Guardian, o Ramnit fornecia aos hackers acesso a dados bancários, informações pessoais, credenciais e outros dados armazenados na máquina da vítima. O botnet foi desenvolvido para monitorar a navegação virtual do usuário com a finalidade de roubar cookies e impedir o funcionamento correto do antivírus instalado no PC.

Em conjunto com as empresas e especialistas de segurança, a polícia conseguiu remover o botnet após derrubar os servidores principais, além dos 300 endereços de IP que pertenciam aos cibercriminosos. Segundo as autoridades, os ataques do Ramnit foram encerrados de maneira definitiva.

Apesar da limpeza do vírus ser bastante complicada de ser realizada, visto que o Ramnit se auto-instala durante o boot do sistema, mesmo que ele seja apagado do HD, a polícia britânica recomenda aos usuários que suspeitarem que sua máquina está infectada a instalarem programas especializados em detectar e remover o vírus do computador. A Microsoft disponibilizou um aplicativo e um tutorial em inglês que auxiliam nesse processo.

Fonte: http://pplware.sapo.pt/internet/botnet-que-controlava-milhares-de-computadores-desmantelada/