Pesquisa: usuários trocariam serviços gratuitos por pagos com maior segurança

Por Redação | 01 de Dezembro de 2014 às 15h17
photo_camera PC World

A maioria dos usuários que utiliza serviços gratuitos como Dropbox, Facebook e Google está disposta a pagar para ter melhor segurança e mais privacidade. Esta é a conclusão da pesquisa realizada pela F-Secure, companhia especializada no setor de segurança.

“As pessoas estão preocupadas, as mensagens sobre a importância da privacidade e da segurança estão atingindo o alvo. A indústria da segurança é um jogo de confiança e muitos de nossos pares estão, agora, comprometidos com outros valores", comenta Samu Konttinen, vice-presidente executivo de Segurança ao Consumidor da F-Secure, que atua há 26 anos na indústria da segurança e tem sede na Finlândia, um país dotado de fortes leis em favor da privacidade.

O levantamento, chamado de F-Secure Consumer Values Study 2014, realizou entrevistas online com 4.800 pessoas de idades, gêneros e rendas representativos de seis países: EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Brasil e Filipinas. O estudo registrou as opiniões de 800 pessoas de cada país e foi projetado em conjunto com a Informed Intuitions. Os dados foram coletados pela Toluna Analytics, em julho de 2014.

De acordo com o levantamento, aproximadamente 53% dos entrevistados disseram que estariam dispostos a migrar de serviços como o Google para outros mais privados, para evitar a criação de perfis baseados em pesquisas. Outros 56% também afirmaram ter se tornado mais desconfiados dos serviços de Internet sediados nos Estados Unidos.

A insegurança com o uso de informações confidenciais vem aumentando bastante, principalmente depois do caso envolvendo Edward Snowden, analista de sistemas e ex-funcionário da CIA que revelou vazamento de informações sigilosas no governo estadunidense. E os usuários ficaram mais desconfiados ainda após conselho recente de Snowden, que sugeriu às pessoas migrarem de serviços gratuitos como Dropbox, Facebook e Google para semelhantes pagos.

A pesquisa mostra que 46% das pessoas disseram estar dispostas a pagar para ter a certeza de que nenhum de seus dados pessoais transite pelos Estados Unidos. E 70% confessaram estar preocupadas com o potencial de vigilância em massa por agências de inteligência de países pelos quais seus dados podem estar passando.

Alemanha, Brasil e Filipinas mostraram alguns dos mais altos níveis de preocupação acerca de privacidade de dados. A pesquisa mostra que 67% dos entrevistados por aqui e nas Filipinas alteraram hábitos na web recentemente em decorrência de preocupação com a integridade de seus dados. Na Alemanha, esses números chegaram a 60%, e na França, a 49%.

Cerca de 68% dos entrevistados disseram que tentam proteger sua privacidade durante pelo menos uma parte do tempo mediante o uso de navegação privada, modo incógnito ou criptografia de suas comunicações. E 57% das pessoas afirmaram não concordar com empresas usarem seus dados de perfil em troca de obterem um serviço gratuito. “Os resultados da enquete mostram que as percepções estão mudando”, avalia o executivo da F-Secure.

Fonte: https://www.f-secure.com/pt_BR/web/home_br/safe?ecid=5715&pcid=5715&mckv=sHfWPIz0V_dc|pcrid|48566494254|pkw|f%20secure|pmt|b&mid=HfWPIz0V

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.