Novo golpe associa Dilma a acidente que matou Eduardo Campos para roubar dados

Por Redação | 09.10.2014 às 17:54

Os cibercriminosos estão cada vez mais antenados nos acontecimentos do mundo real para elaborar golpes mais meticulosos e fisgar uma quantidade maior de vítimas. É o caso, por exemplo, do mais novo golpe descoberto pela empresa especialista em segurança digital ESET.

Segundo a companhia, os malfeitores virtuais estão fazendo circular uma notícia falsa que relaciona a atual Presidente da República, Dilma Rousseff, ao acidente aéreo que matou o outrora candidato à presidência Eduardo Campos. O problema é que a suposta pauta acaba levando os mais incautos a instalarem um trojan (cavalo de Troia) nas suas máquinas.

A praga vem se espalhando através de um e-mail que apela para o sensacionalismo ao dizer que Dilma foi indiciada no acidente aéreo que matou o ex-governador do Estado de Pernambuco. Para dar respaldo à manchete, um subtítulo diz que a caixa preta da aeronave revelou o envolvimento não só da presidente, mas de todo o Partido dos Trabalhadores na morte de Campos.

Praga virtual chega através de e-mail que contém uma pauta sensacionalista falsa. Ao clicar no link embutido na mensagem, usuários acabam se tornando vítimas de um trojan cujo objetivo é lhes roubar dados bancários

Praga virtual chega através de e-mail que contém uma pauta sensacionalista falsa. Ao clicar no link embutido na mensagem, usuários acabam se tornando vítimas de um trojan cujo objetivo é lhes roubar dados bancários (Imagem: Reprodução / ESET)

Como é de se esperar, a nota falsa desperta a curiosidade dos mais desavisados e traz consigo um link que promete exibir um vídeo com a reportagem completa. E é justamente ao clicar neste link que o usuário se torna vítima.

Neste momento, um arquivo .ZIP compactado é descarregado automaticamente para a máquina da vítima. Dentro dele, um malware do tipo Trojan Downloader se esconde e permanece a postos para roubar as informações bancárias da vítima.

Essa não é a primeira vez que fatos do cotidiano levam cibercriminosos a elaborarem notícias falsas que chamam a atenção dos usuários mais desavisados. O objetivo dessas pragas virtuais também é, em sua grande maioria, o roubo de informações bancárias. Essa tendência é explicada por Camillo Di Jorge, country manager da ESET Brasil, que acredita que o número crescente de usuários do home banking está fazendo com que os flagiciosos virtuais apostem cada vez mais nesse tipo de ataque.

"Atualmente, o Brasil está entre os países nos quais as pessoas mais utilizam o home banking e, portanto, tem sido um alvo desse tipo de ataque voltado para o roubo de dados bancários", comentou em um comunicado à imprensa. "De acordo com dados dos nossos relatórios, hoje os códigos maliciosos desse tipo seguem como os mais identificados em território brasileiro".

Nesse tipo de notícia, nós sempre reforçamos o alerta para que o internauta nunca clique em links que vêm em e-mails de desconhecidos. Embora a curiosidade seja grande, mais vale a cautela de procurar pela informação no Google, por exemplo, do que confiar numa mensagem de desconhecidos e acabar se dando mal. Um usuário bem informado e uma boa solução antivírus instalada e atualizada em sua máquina são as melhores proteções contra ataques maliciosos desse tipo. Fique atento!