Novo golpe associa Dilma a acidente que matou Eduardo Campos para roubar dados

Por Redação | 09 de Outubro de 2014 às 17h54

Os cibercriminosos estão cada vez mais antenados nos acontecimentos do mundo real para elaborar golpes mais meticulosos e fisgar uma quantidade maior de vítimas. É o caso, por exemplo, do mais novo golpe descoberto pela empresa especialista em segurança digital ESET.

Segundo a companhia, os malfeitores virtuais estão fazendo circular uma notícia falsa que relaciona a atual Presidente da República, Dilma Rousseff, ao acidente aéreo que matou o outrora candidato à presidência Eduardo Campos. O problema é que a suposta pauta acaba levando os mais incautos a instalarem um trojan (cavalo de Troia) nas suas máquinas.

A praga vem se espalhando através de um e-mail que apela para o sensacionalismo ao dizer que Dilma foi indiciada no acidente aéreo que matou o ex-governador do Estado de Pernambuco. Para dar respaldo à manchete, um subtítulo diz que a caixa preta da aeronave revelou o envolvimento não só da presidente, mas de todo o Partido dos Trabalhadores na morte de Campos.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

Praga virtual chega através de e-mail que contém uma pauta sensacionalista falsa. Ao clicar no link embutido na mensagem, usuários acabam se tornando vítimas de um trojan cujo objetivo é lhes roubar dados bancários

Praga virtual chega através de e-mail que contém uma pauta sensacionalista falsa. Ao clicar no link embutido na mensagem, usuários acabam se tornando vítimas de um trojan cujo objetivo é lhes roubar dados bancários (Imagem: Reprodução / ESET)

Como é de se esperar, a nota falsa desperta a curiosidade dos mais desavisados e traz consigo um link que promete exibir um vídeo com a reportagem completa. E é justamente ao clicar neste link que o usuário se torna vítima.

Neste momento, um arquivo .ZIP compactado é descarregado automaticamente para a máquina da vítima. Dentro dele, um malware do tipo Trojan Downloader se esconde e permanece a postos para roubar as informações bancárias da vítima.

Essa não é a primeira vez que fatos do cotidiano levam cibercriminosos a elaborarem notícias falsas que chamam a atenção dos usuários mais desavisados. O objetivo dessas pragas virtuais também é, em sua grande maioria, o roubo de informações bancárias. Essa tendência é explicada por Camillo Di Jorge, country manager da ESET Brasil, que acredita que o número crescente de usuários do home banking está fazendo com que os flagiciosos virtuais apostem cada vez mais nesse tipo de ataque.

"Atualmente, o Brasil está entre os países nos quais as pessoas mais utilizam o home banking e, portanto, tem sido um alvo desse tipo de ataque voltado para o roubo de dados bancários", comentou em um comunicado à imprensa. "De acordo com dados dos nossos relatórios, hoje os códigos maliciosos desse tipo seguem como os mais identificados em território brasileiro".

Nesse tipo de notícia, nós sempre reforçamos o alerta para que o internauta nunca clique em links que vêm em e-mails de desconhecidos. Embora a curiosidade seja grande, mais vale a cautela de procurar pela informação no Google, por exemplo, do que confiar numa mensagem de desconhecidos e acabar se dando mal. Um usuário bem informado e uma boa solução antivírus instalada e atualizada em sua máquina são as melhores proteções contra ataques maliciosos desse tipo. Fique atento!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.