NSA vigia todos que visitam página do Tor, indica novo relatório

Por Redação | 10.07.2014 às 17:58

O uso de ferramentas que permitem uma navegação segura na web ou mesmo a curiosidade para conhecer essas ferramentas já permite que você entre para a lista de observação da Agência Nacional de Segurança americana, a NSA, segundo um novo relatório.

De acordo com as novas informações, o programa de vigilância da NSA, chamado X-Keyscore, contém uma programação que faz com que qualquer pessoa que use ou que apenas tenha visitado ferramentas de proteção para privacidade online, como a Rede Tor, entrem para a lista de observação da NSA. Quem utiliza o corresponde do Tor no Linux, o Tails, também corre o risco de entrar para lista, informa o site CNET.

As primeiras informações sobre o X-Keyscore foram divulgadas por Edward Snowden no último ano. Segundo ele, os funcionários da NSA poderiam visualizar o número de telefone ou o endereço de email de uma pessoa, ver o conteúdo de emails, observar atividades na internet, incluindo o histórico de navegação sem a necessidade de um mandato.

Segundo um relatório recente preparado por repórteres para as emissoras de televisão públicas da Alemanha NDR e WDR, uma análise do código-fonte do X-Keyscore (apenas o texto foi divulgado) mostra que o programa tem como alvo um estudante alemão que é responsável por um centro de anonimato do Tor. A análise afirma que qualquer pessoa que use o Tor ou semelhantes para privacidade na internet ou mesmo que procure sobre o programa pode entrar para a lista de vigilância da NSA.

O relatório afirma ainda que ex-funcionários da NSA e especialistas no assunto acreditam que o mesmo código, ou semelhante, ainda esteja em uso atualmente pela NSA.

A rede Tor foi financiada inicialmente pelo governo nos Estados Unidos e serve para esconder o tráfego na internet por meio de uma comunicação criptografada, por centros de anonimato, que seriam os chamados “nós” ou "nodes", em inglês. O Tor é utilizado principalmente por jornalistas e ativistas e em 2012 estimou-se que entre 50 a 60 mil iranianos utilizam o serviço diariamente.

O Tails é uma variante do Tor para o Linux, e pode ser iniciado por uma chave USB. Ela vem com o Tor e outras ferramentas comuns que são pré-configuradas de acordo com a privacidade. Sempre que é iniciado, o Tails deleta automaticamente tudo o que não foi salvo em outro local.

A Electronic Frontier Foundation defende que as pessoas não deixem de usar os serviços devido à espionagem da NSA. Segundo um funcionário, quanto mais pessoas comuns utilizarem o Tor ou o Tails, mais difícil será para a NSA manter essa vigilância de quem usa o serviço.

De acordo com o relatório da NDR, o programa irá manter o controle de todas as pessoas que visitarem a página torproject.org. A abrangência da nova relação preocupa especialistas em segurança.

Segundo Cory Doctorow, defensor da privacidade, é provável que a fonte que revelou o código do X-Keyscore não seja Edward Snowden, o que indica que algum ex-colega do ativista pode ter se inspirado para uma nova revelação sobre os segredos da NSA.

Se você quer conhecer mais sobre o Tor e, provavelmente, entrar para a lista de vigilância da NSA, pode visitar a página do projeto: Tor Project.