Microsoft vai permitir que usuários hospedem informações fora dos EUA

Por Redação | 24 de Janeiro de 2014 às 18h20
Tudo sobre

Microsoft

Em uma das primeiras medidas tomadas por uma empresa para lidar com a espionagem da NSA, a Microsoft anunciou que vai permitir que seus usuários internacionais hospedem informações em servidores fora dos Estados Unidos. De acordo com a empresa, a mudança acontece de forma a atender às reclamações dos clientes em relação à proteção dos dados e privacidade.

Outras companhias, como Google e Yahoo!, já cogitaram mudança semelhante, mas não a realizaram ainda devido a preocupações com custos. Mas para Brad Smith, que é membro do conselho da Microsoft, não é mais possível manter os dados de clientes de fora dos Estados Unidos sujeitos às brechas que a NSA impôs às empresas de tecnologia.

Para ele, em declaração ao jornal The Financial Times, os usuários precisam ser informados para fazer uma escolha consciente em relação à localização geográfica de seus dados. Da mesma forma, eles devem poder escolher não permitir que seus dados estejam sob leis e critérios de outras nações.

Assista Agora: Saiba quais são os 5 maiores problemas das empresas brasileiras e comece 2019 em uma realidade completamente diferente.

Não é a primeira vez que o governo dos Estados Unidos motiva mudanças nas políticas da Microsoft em relação à segurança de dados. No final de 2013, a empresa classificou a própria administração dos EUA como uma “ameaça persistente e avançada”, uma categoria de risco normalmente usada para designar grupos de terrorismo cibernético que trabalham para países estrangeiros.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.