Microsoft: 'as pessoas não estão preocupadas com segurança online'

Por Redação | 14 de Fevereiro de 2013 às 08h30
Tudo sobre

Microsoft

Os resultados do último Microsoft Computing Safety Index (MCSI) mostraram que a maioria dos usuários não está muito preocupada com a sua segurança na internet. Dentre os entrevistados pela empresa, 55% estão enfrentando riscos múltiplos na sua vida online, enquanto apenas 16% deles tomam medidas pró-ativas de segurança.

O MCSI é um relatório semestral emitido pela Microsoft, e dessa vez contou com a opinião de 10 mil usuários de PCs, smartphones e tablets, em mais de 20 países sobre suas impressões pessoais relacionadas à segurança na web. Quando questionados sobre roubo de informações de contas ou senhas, 47% dos entrevistados disseram achar que isso é motivo de preocupação. No entanto, apenas 33% deles estão lutando ativamente contra isso usando sites seguros, e apenas 28% demonstraram ter uma orientação clara sobre uso de hotspots abertos.

Já os vírus de computador são motivo de preocupação para 48% dos participantes, porém apenas 53% deles dizem ter instalado software antivírus e só 44% possuem firewalls ativos em suas máquinas. Dentre os participantes brasileiros da pesquisa, 42% fizeram as atualizações de segurança em seus PCs, enquanto apenas 31% costumam realizar as atualizações em seus aparelhos de celular.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ainda entre os participantes brasileiros, 45% dos entrevistados afirmaram se preocupar com roubo de dados pessoais, ainda que apenas 25% tenham um PIN (personal identification number) ou senha para destravar seus dispositivos móveis, e 47% disseram se atualizar sobre informações que os ajudem a prevenir roubo de identidade.

"Dispositivos móveis muitas vezes têm tantas informações valiosas pessoais armazenadas, se não mais, quanto o próprio computador, tornando esses devices igualmente atrativos para os criminosos que roubam dados", diz Jacqueline Beauchere, chefe de segurança on-line da Microsoft.

A empresa ainda deixa algumas dicas práticas para que os internautas cuidem de sua segurança online:

  • Bloqueie seu computador e contas com senhas fortes e seu celular com um código de 4 dígitos. 
  • Não pague contas, acesse o banco, faça compras ou conduza negociações importantes em um computador público, em um laptop ou telefone fornecido por alguém ou hotspots Wi-Fi abertos. 
  • Preste atenção em bisbilhoteiros. Pessoas que roubam senhas, PINs, logins ou qualquer tipo de dado podem estar observando seus dedos ou a tela onde se digitam dados confidenciais. 
  • Trate mensagens suspeitas com cuidado. Evite ofertas boas demais para ser verdade e seja cauteloso com quem as faz, mesmo que essas mensagens pareçam vir de uma fonte confiável. 
  • Busque sinais de que o website seja seguro e legítimo. Antes de enviar dados sensíveis, procure por evidências de criptografia (por exemplo, um endereço na Web com "https" e um cadeado fechado ao lado ou na barra superior direita da página). 
  • Reduza os spams em sua caixa de entrada. Compartilhe seu principal endereço de e-mail e nome em software de mensagens instantâneas apenas com pessoas que você conhece ou com empresas que tenham reputação. Evite informá-los também em suas páginas nas redes sociais ou em diretórios de internet ou em sites de procura de emprego, por exemplo.
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.