Microsoft bloqueia 14 bilhões de mensagens de spam no Outlook todos os dias

Por Redação | 20 de Outubro de 2014 às 09h00
photo_camera Divulgação

Se tem uma coisa que certamente deve incomodar os milhões de usuários de internet em todo o mundo é as famosas mensagens de spam que lotam nossos e-mails. E não importa qual serviço você usa: elas estão lá para bagunçar nossas pastas e arquivos eletrônicos.

Para mostrar a dimensão desse problema, a Microsoft divulgou no blog oficial do Office dados impressionantes sobre mensagens de propaganda indevida. De acordo com a fabricante do Windows, são bloqueados 10 milhões de spams por minuto, totalizando mais de 14 bilhões de e-mails indevidos que são barrados diariamente pela companhia. Ela ainda destaca que o spam é um assunto mais grave do que se imagina, uma vez que as ameaças são enviadas de diferentes formas, tais como campanhas não identificadas, malwares ou vírus desconhecidos.

Segundo a empresa, apesar do spam ter evoluído para outras aplicações ao longo dos anos, ele ainda prevalece em duas ações características. Uma delas são campanhas de phishing, uma técnica que consiste em "pescar" (ou interceptar) dados, senhas, números de cartões de crédito e outras informações pessoais dos usuários através de mensagens falsas enviadas por e-mail e SMS. Já o segundo método mais utilizado em spam são os e-mails em massa, que podem estar relacionados a inscrições e assinaturas feitas por acidente em sites de compras.

A companhia também reforça a ideia de que as mensagens de spam estão em transformação todos os dias. "Como as técnicas de spam mudam de forma constante, o spam que você vê na caixa de entrada hoje é diferente do spam que você recebeu ontem. As mensagens podem ser parecidas, mas não são a mesma coisa. (...) Temos monitorado campanhas que enviam milhares, centenas de milhares, ou até mesmo milhões de mensagens de spam em poucos minutos", afirma.

Para proteger os usuários desse problema, a Microsoft disse que está melhorando o seu Exchange Online Protection (EOP). Lançado há pouco mais de um ano, o sistema promete proteção online para donos de contas de e-mail Hotmail, Outlook e Live contra spams e malwares. O serviço é interligado ao Exchange Online e custa US$ 1 (cerca de R$ 2,50) por mês.

A Microsoft explica que implementou melhorias em seu EOP baseando-se em um mecanismo de proteção em camadas. A primeira delas consiste em um sistema de filtragem que bloqueia e-mails de IPs com reputação baixa, enquanto a segunda filtra os mesmos e-mails pela reputação do endereço do remetente - neste caso, podem ser os feeds de notícias de sites que o usuário segue ou as newsletters. A última etapa desse processo utiliza inúmeras técnicas de monitoramento para detectar, em campanhas publicitárias, possíveis mensagens de spams que necessitem de investigações mais complexas.

Além disso, o EOP possui elementos para analisar o conteúdo de e-mail e alertar os usuários de que se trata de um possível spam. Isso sem contar um outro sistema de filtragem para identificar ameaças mais graves, como malwares e vírus, e entender seu funcionamento.

Pelos próximos 12 meses, a Microsoft afirma que irá liberar uma série de novas funções e atualizações para o Exchange Online Protection, incluindo a construção de novos datacenters para abrigar as informações coletadas pela plataforma e, consequentemente, aprimorar suas defesas.

A empresa pede que os usuários ajudem a melhorar a experiência do EOP reportando casos de spam e malware e que permitam o filtro de e-mails de propaganda. A companhia também alerta que os internautas devem prestar atenção nas extensões, programas e add-ons baixados em seus computadores para evitar a instalação de spams e outras ameaças.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.