Michel Teló é celebridade mais usada por cibercriminosos para atrair internautas

Por Redação | 01 de Outubro de 2014 às 14h05

Anualmente, a McAfee revela uma pesquisa com o levantamento das celebridades brasileiras mais perigosas da internet. Em 2014 a pesquisa mostrou quais os atores, músicos, comediantes, atletas e personalidades em geral que mais foram usados como iscas pelos cibercriminosos para invadir computadores e espalharem malwares na web.

O primeiro lugar do ranking ficou com o cantor Michel Teló, que com fama internacional foi o que mais foi citado para realizar ataques. A pesquisa mostrou que um usuário que realiza uma busca por “Michel Teló” tem 15,65% de chances de ser direcionado para uma página que contenha algum malware como spyware, adware, spam, phishing, vírus e outros.

Outros cinco, entre os dez primeiros posicionados no ranking de 2014, são cantores. O ranking segue com Luan Santana em segundo, com 15,19%, Anitta em quarto, com 14,63%, Ivete Sangalo em quinto, com 12,50% e Gaby Amarantos, com 11,11%, em oitavo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os outros artistas que também são mais frequentemente usados como iscas por cibercriminosos para atrair os internautas são: Viviane Araújo em terceiro, com 15,09%, Ísis Valverde em sexto, com 11,57%, Sabrina Sato em seguida, com 11,48%, Dunga, com 10,37% em nono, e em décimo, com 9,72%, está Luciano Huck.

O ranking foi criado pois a McAfee identificou que frequentemente criminosos virtuais utilizam o interesse dos usuários por pessoas famosas para inserir malwares em conteúdos variados sobre os artistas, criando iscas como notícias, músicas, vídeos, papel de parede ou fotos para atrair essas pessoas.

A McAfee utiliza sua ferramenta SiteAdvisor para calcular o percentual de risco que o usuário corre ao buscar conteúdos de celebridades no país.

Algumas dicas básicas, no entanto, podem ajudar a se proteger deste tipo de recurso usado pelos hackers. Tenha cuidado com arquivos que solicitem o download antes de disponibilizar o conteúdo, atente-se para o termo “download gratuito”, normalmente usado para espalhar um vírus e faça downloads apenas de sites oficiais e que você conheça. Mas mesmo estes sites podem ser alvos de ataques, portanto utilize uma ferramenta segura de pesquisa que te avise caso o site contenha um link perigoso.

Não faça downloads em sites suspeitos e caso receba uma mensagem oferecendo um download exclusivo de um vídeo ou música, não faça o download.

Alguns sites exigem que você “faça login” e forneça dados pessoais e bancários para ter acesso a notícias exclusivas. A tática, no entanto, é um recurso comum para ataques de phishing. Nunca forneça seus dados nestas condições.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.