Mega trabalha em serviço de e-mail criptografado altamente seguro

Por Redação | 12 de Agosto de 2013 às 14h35

O Mega, de Kim DotCom, está trabalhando em um serviço de e-mail criptografado altamente seguro, com servidores baseados fora dos Estados Unidos, como reporta o site RT.com. A notícia surge depois que o governo norte-americano, supostamente, teria iniciado investigações contra serviços de e-mail criptografados, o que pode ter ocasionado o fechamento do Lavabit na última semana.

Vikram Kumar, CEO do Mega e responsável pelo desenvolvimento da tecnologia de segurança que deverá proteger os dados dos futuros usuários do serviço de e-mail, reagiu à decisão do fundador do Lavabit de encerrar as atividades do serviço. "Estes são atos de 'Seppuku da Privacidade' - honra e fechamento público ('suicídio') ao invés de serem obrigados a cumprir as leis e tribunais com a intenção de violar a privacidade das pessoas", escreveu Kumar em seu blog pessoal.

O conceito ao qual o executivo estava se referindo foi criado pelos prestadores de serviços de segurança como o Cryptocloud, que fez uma promessa de 'seppuku corporativo' para opor-se à vigilância em massa e proteger a privacidade dos dados de seus usuários. Aparentemente, o nome do movimento deriva de um ritual de suicídio japonês, que era originalmente praticado pelos samurais para proteger sua honra.

De acordo com a proposta da equipe do Cryptocloud citada por Kumar, o 'seppuku corporativo' é "fechar uma empresa, em vez de concordar em se tornar uma extensão da massa, da rede secreta de vigilância global organizada pela Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos". Dessa forma, se uma empresa recebe uma ordem secreta da NSA para "tornar-se um participante em tempo real na vigilância secreta de seus clientes", ela não será forçada a fazê-lo. A promessa que fez a seus usuários fará com que eles encerrem as atividades, tornando a coleta de dados impossível.

O CEO do Mega afirmou ao ZDNet que o projeto de e-mail criptografado que está desenvolvendo levará aos usuários um nível excepcional de criptografia e que, para isso, o Mega tem trabalhado duro no desenvolvimento de um serviço altamente seguro e funcional. "O maior obstáculo da tecnologia é oferecer a funcionalidade no e-mail que as pessoas esperam, como busca de e-mails, que são triviais para saber se os e-mails estão armazenados em textos simples (ou disponíveis em textos simples) no lado do servidor. Se todo o servidor pode visualizar um texto criptografado, como é o caso da verdadeira criptografia end-to-end, então toda a funcionalidade deve ser construída do lado do cliente", explicou. "Por esta e outras frentes, o Mega está fazendo algo extremamente de ponta. Provavelmente, não há ninguém no mundo que tenha a abordagem do Mega na verdadeira criptografia para as massas, a nossa proposta principal".

Segundo Kim DotCom, o Mega não possui chaves de decodificação das contas de seus usuários e "nunca terá", tornando-se assim impossível para que o serviço leia os e-mails de seus usuários. Isto também significa que o design do Mega foi projetado para não poder ser forçado a trair seus usuários por agências de inteligência.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!