Malware para Android cobra multa após visualização de pornografia

Por Redação | 07 de Maio de 2014 às 17h54
photo_camera Divulgação

Um novo ransomware para Android foi descoberto pela firma de segurança BitDefender e acusa os usuários de acessar pornografia ilegal em seus celulares. A ameaça, chamada Koler.A, atinge aparelhos com Android e pede o pagamento de uma multa no valor de US$ 300, além de utilizar o GPS dos dispositivos para moldar a mensagem de acordo com o órgão policial do país das vítimas.

Quando ativado, o malware bloqueia completamente a tela do aparelho, impedindo que o usuário acesse qualquer função. Ele, então, é enviado para sites de pagamentos como o Paysafecard e o uKash, que prometem impossibilitar o rastreio no envio de valores. Mas tudo não passa de uma manipulação do navegador do Android, que acaba se sobrepondo às outras funções, além de alterações que permitem apenas o uso do botão Home. Cinco segundos depois, porém, a tela do ransomware é exibida novamente.

De acordo com a BitDefender, a instalação não-autorizada do Koler.A é feita justamente após o acesso a alguns sites pornográficos maliciosos, o que torna a ação do malware totalmente plausível para usuários leigos. Ele se passa por um player de vídeo usado para acesso ao conteúdo premium de páginas com conteúdo sexual.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A BitDefender explica também que é possível desinstalar o malware manualmente, caso o usuário seja rápido o suficiente para acessar o menu de configurações e realizar a operação nos cinco segundos antes do retorno à mensagem falsa. Não se sabe se a ameaça é capaz de criptografar os dados do celular em troca do resgate, com a única solução sendo a restauração completa do celular às suas configurações de fábrica.

O alcance da ameaça, porém, não é tão grande assim. Ao longo de um período de seis horas da última terça-feira (06), a BitDefender foi capaz de identificar 68 pessoas atingidas pelo malware. A maior parte dos casos ocorreu nos Emirados Árabes Unidos (40), enquanto 12 circunstâncias foram registradas no Reino Unido, seis na Alemanha e cinco nos Estados Unidos.

Segundo dados publicados pelo site ArsTechnica, ransomwares são responsáveis por prejuízos de US$ 5 milhões por ano aos usuários de PC. Esse montante tem origem de usuários leigos, que acreditam realmente estarem pagando uma multa oficial para órgãos governamentais, principalmente em casos como o do Koler, que aparece após o acesso efetivo a uma página pornográfica.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.