Kaspersky: 7 mil ataques contra gamers foram registrados por dia em 2012

Por Redação | 07.03.2013 às 11:16 - atualizado em 07.03.2013 às 11:43
photo_camera New York Daily News

A equipe de pesquisadores da Kaspersky Lab divulgou nesta quarta-feira (6) os resultados do seu último levantamento sobre segurança com base nos dados coletados pela Kaspersky Security Network (KSN), tecnologia de proteção híbrida na nuvem da empresa, mostrando que 7 mil tentativas de ataques contra jogadores online foram registradas todos os dias em 2012.

Os ataques registrados pelo sistema da Kaspersky visam, em sua maioria, roubar senhas do usuário, dados pessoais e informações bancárias, já que estes são os dados mais utilizados e fornecidos pelos jogadores ao se registrarem em um novo game online. Com isso, os cibercriminosos roubam avatares e objetos adquiridos dentro do jogo pelos usuários para revendê-los posteriormente por quantias reais de dinheiro.

A empresa ainda identificou que os cibercriminosos que atuam no ramo de jogos online utilizam em sua maioria técnicas como engenharia social e phishing para atrair jogadores para sites falsos e roubar seus dados. Os pesquisadores registraram o envio diário de 10 mensagens por e-mail com links maliciosos, permitindo que eles efetuassem cerca de 500 ataques através do navegador - eles também costumam utilizar nomes conhecidos no mundo dos games para atrair os jogadores para sites falsos e em 2012, foram registradas 15 mil visitas a páginas falsas que tentam imitar os sites oficiais de jogos.

"Fique alerta às mensagens recebidas por e-mail pedindo informações sobre sua conta pessoal ou solicitando autorização para ter acesso aos detalhes da conta de seu jogo preferido, independente do pretexto usado. A regra geral também se mantém aqui: nunca clique em links não-solicitados enviados por e-mail", sugeriu Sergey Golovanov, especialista em segurança na Kaspersky Lab.

O especialista ainda sugere que as pessoas que querem navegar por páginas e jogar seus games em segurança devem evitar realizar o download de atualizações não-oficiais a partir de fontes suspeitas, já que estes arquivos podem estar infectados com trojans e que, uma vez instalados em seu computador, podem roubar senhas e dados bancários.