Kaspersky confirma que está desenvolvendo seu próprio sistema operacional

Por Redação | 16.10.2012 às 15:53

A Kaspersky Lab, uma das maiores produtoras de antivírus do mundo, confirmou em uma postagem oficial nesta terça-feira (16) que está desenvolvendo seu próprio sistema operacional de segurança, que deverá ser usado para manter dados armazenados em sistemas industriais seguros.

"Nós estamos desenvolvendo um sistema operacional de segurança para proteger informações chave de sistemas de controle industrial (SCI) utilizados na indústria/infraestrutura. Alguns rumores sobre esse projeto já apareceram na internet, então eu acho que está na hora de levantar a cortina (um pouco) sob o nosso projeto secreto e para que você saiba (um pouco) o que realmente está acontecendo", afirmou Eugene Kaspersky em nota oficial.

O software, que ainda está em fase de desenvolvimento, deverá ser equipado com todos os principais recursos e tecnologias de segurança existentes no mercado, considerando a imagem em constante movimento dos ciberataques. O OS poderia ser instalado dentro de um infraestrutura já existente, garante a empresa.

Kaspersky OS

Foto: Divulgação

Em sua postagem, Kaspersky ainda responde uma das principais perguntas acerca do novo OS de segurança: como será possível sua criação já que ninguém da Microsoft, Apple ou comunidade open-source tem sido capaz de proteger seus sistemas por completo? Ele explica que isso será muito simples, já que o software foi desenvolvido para desempenhar um papel em uma determinada tarefa e não é voltado para o uso doméstico como, por exemplo, edição de vídeos de férias ou para o uso de mídias sociais.

A empresa afirmou que está escrevendo o código do novo sistema operacional de forma que será impossível que alguém tenha acesso a ele, consiga executar códigos de terceiros ou até mesmo executar aplicativos não autorizados.

"Em sua empresa, uma das coisas mais importantes é a confidencialidade dos dados, e os administradores de TI são incentivados a isolar os infectados dos não-infectados com essa finalidade. Assim, por exemplo, se no servidor de arquivos corporativos um Trojan é detectado, a coisa mais simples a fazer é desligar o sistema infectado a partir da rede e, depois, começar a resolver o problema", ressaltou Eugene Kaspersky.

Recentemente, analistas do Kaspersky Lab detectaram um novo programa malicioso de ciberespionagem, intitulado miniFlame, que foi criado para controlar sistemas financeiros e roubar dados.