JavaScript: 52% dos sites infectados na América Latina estão no Brasil

Por Redação | 13 de Junho de 2013 às 09h35

Pesquisadores da ESET, fornecedora de soluções para segurança da informação, identificaram que 82% dos sites infectados por ameaças virtuais na América Latina estão em JavaScript. Dentre as páginas infectadas na região, 52% encontram-se no Brasil.

"Esse relatório serve de alerta para os internautas brasileiros, que precisam redobrar os cuidados com a navegação na internet", alertou Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET Brasil, por meio de comunicado à imprensa. "Para evitar esse tipo de ataque é recomendável ter uma solução proativa de segurança instalada no computador e atualizar todas as aplicações de terceiros usadas como Java que podem ter vulnerabilidades", complementa.

Na América Latina, o segundo país com maior número de páginas infectadas por códigos maliciosos em JavaScript é a Argentina (18%), seguida pelo México (11%), Chile (7%), Colômbia (4%) e Peru (3%). Os demais países somam 5% do total de sites infectados.

Infecções por JavaScript América Latina

Por ser uma linguagem de programação que permite a execução do código diretamente no navegador do usuário, o JavaScript se tornou extremamente popular, e isso fez com que a quantidade de malwares voltados para ele também aumentasse.

Os cibercriminosos costumam disseminar os ataques tanto por meio da criação de sites próprios com o código malicioso quanto inserindo scripts em sites de terceiros e que exploram a vulnerabilidade XSS. A finalidade dos ataques é variada, mas inclui basicamente o roubo de credenciais de acesso dos usuários a determinados sites, senhas e informações diversas.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.