Famosas que tiveram fotos roubadas querem processar o Google

Por Redação | 02 de Outubro de 2014 às 18h24
TUDO SOBRE

Google

Recentemente vimos um escândalo na internet conhecido como Celebgate, em que fotos de várias estrelas famosas de Hollywood, como Rihanna, Scarlet Johanson e Taylor Swift foram roubadas do iCloud por hackers e distribuídas na internet.

Como a Apple é a responsável pelo iCloud, o mais óbvio é que a empresa que levaria a culpa caso alguém quisesse processar alguém por alguma coisa. Mas, por incrível que pareça, acabou sobrando para o Google.

Isso porque Marty Singer, famoso advogado de estrelas hollywoodianas, enviou recentemente uma carta à cúpula do Google – os fundadores Sergey Brin e Lary Page, além do CEO Eric Schmidt – ameaçando processar a empresa em 100 milhões de dólares por danos morais, caso as imagens não sejam removidas dos seus servidores.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Segundo o reporte, feito pelo site Page Six, Singer esta representando mais de uma dúzia de famosas, entre atrizes e modelos, e acusa o Google de "lucrar com a desgraça dos outros", fomentando um comportamento anti ético.

De acordo com o advogado, poucos dias depois do vazamento das fotos foram enviados pedidos à empresa para que estas fossem removidas, mas até onde se sabe, elas continuam no Blogger e YouTube, e Singer responsabiliza a companhia por isso.

Em defesa do Google, não são os funcionários da empresa que escolhem o que vai aparecer nas pesquisas de imagem. Tudo é feito através de algoritmos e processos automatizados que apenas detectam o que está sendo publicado por aí.

Porém, Singer afirma que a empresa sabe da procedência das imagens, que são fruto de roubo, e de toda a polêmica e transtorno que tem gerado, e mesmo assim não faz nada a respeito.

Esse não é o primeiro e nem será o último caso de polêmicas envolvendo o Google e imagens privadas de famosos, mas o gigante das buscas rejeita praticamente metade de todos os pedidos enviados para a remoção desse conteúdo. No entanto, como as proporções do Celebgate são muito grandes, pode ser que a empresa dê certa atenção ao caso, principalmente pelo valor do processo que pode enfrentar.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.