Estudo revela os cinco golpes de e-mail mais comuns

Por Redação | 30 de Abril de 2013 às 14h30

A Kaspersky Lap divulgou nesta terça-feira (30) um estudo que revela os cinco esquemas fraudulentos mais comuns que chegam aos internautas através de mensagens de e-mail. De acordo com o levantamento, cerca de 3,4% de todos os e-mails recebidos em 2012 continham algum tipo de anexo malicioso. 74,3% de todo o tráfego de e-mail do ano passado foi spam.

O esquema mais utilizado para fins maliciosos é o da mudança de senha, que pede a vítima que troque suas credenciais de acesso porque sua conta teria sido atacada. Para atender ao pedido, o usuário é obrigado a abrir um arquivo anexado ao e-mail fraudulento, onde introduz seus dados pessoais. Com isso, o cibercriminoso tem acesso às informações do internauta, assim como aos dados armazenados no equipamento.

O segundo golpe mais comum é o de reservas falsas, que chegam ao usuário em nome de companhias aéreas ou redes de hotéis pedindo a confirmação de uma reserva. Neste tipo de mensagem, o cibercriminoso envia um link para o internauta no qual ele poderia cancelar a reserva falsa, mas que geralmente contém códigos maliciosos ocultos, que permitem o roubo de dados.

Outros golpes comuns usam de tragédias midiáticas (3º lugar) para chamar a atenção e curiosidade do usuário, os famosos "Te vi nesse vídeo" (4º lugar) ou até o nome de sites legítimos com links maliciosos (5º lugar), nos quais a vítima é redirecionada para páginas com códigos ocultos através de links de supostos sites legítimos, como a Wikipedia ou a Amazon.

A pesquisa afirma que a chance de que essas mensagens sejam abertas pelos destinatários é muito grande, já que elas costumam chegar a partir de amigos, colegas de trabalho e familiares que acessaram o conteúdo infectado antes. Para evitar as armadilhas, instale um bom antivírus e que realize atualizações contínuas de seu software, navegadores e sistemas operacionais.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.