Empresa de segurança descobre 100 novas ameaças para Windows em apenas um mês

Por Redação | 05 de Julho de 2013 às 16h00

Recentemente, a ESET anunciou que vulnerabilidades no Facebook, Windows, Flash e Google Chrome lideraram o ranking de ataques à segurança identificados em toda a América Latina durante o mês de junho. Para ter uma ideia da dimensão dessas falhas de segurança, apenas no último mês foram descobertas 100 novas ameaças para o Windows, de acordo com um levantamento feito pela F-Secure.

As falhas no software mais famoso da Microsoft comprometem a segurança dos dados dos usuários e expõe milhares de empresas a possíveis ataques. O phishing é uma das principais formas utilizadas pelos cibercriminosos para atrair suas vítimas e instalar arquivos maliciosos no computador. Além disso, eles também costumam comprometer sites que os colaboradores das empresas costumam acessar. Porém, a F-Secure informa que cerca de 80% dos malwares mais comuns encontrados no sistema poderiam ser evitados com uma simples atualização de softwares.

"É difícil passar uma semana sem ouvirmos sobre um novo vazamento de dados", diz Mikko Parkkola, Gerente de Produto da F-Secure, por meio de comunicado. "A melhor defesa é uma abordagem em duas frentes. Para consertar as vulnerabilidades que já são conhecidas e foram corrigidas pelos fornecedores, as empresas precisam manter seus softwares atualizados. E para protegê-los contra os novos malwares que exploram essas vulnerabilidades, mas que ainda são desconhecidos, as companhias precisam de uma proteção contra ataques baseados em comportamento e que sejam proativos", complementa o executivo.

Todos estão susceptíveis a ataques na web, mas as empresas devem tomar maiores cuidados. As companhias são alvos em potencial, principalmente devido ao lucro que os criminosos podem ter ao acessar informações confidenciais.

"Os cibercriminosos estão mirando as empresas e o custo de apenas uma infecção pode ser considerável, com perda de informações, fundos roubados, interrupção dos negócios e vazamento, sem mencionar os danos causados à reputação de uma companhia se os dados dos clientes são comprometidos. É por isso que devemos obter a melhor proteção disponível", afirma Pekka Usva, Vice-Presidente de Segurança Corporativa da F-Secure.

Saiba mais: Ataques na rede corporativa: quanto podem custar?

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.