Em documentário, australiano relata busca por scammers que lhe aplicaram golpe

Por Redação | 19 de Dezembro de 2013 às 13h54

O australiano Keith Jones pensou que estivesse investindo em ações da Nokia por meio de uma empresa, até descobrir, depois de um longo período, que era vítima de scam. Trata-se de um golpe virtual que pode roubar suas informações pessoais, bancárias ou até mesmo seu dinheiro.

De acordo com o site Boing Boing, Keith perdeu, em um ano, cerca de US$ 110 mil, o que o motivou a ir atrás da Humphrey Capital Investments, suposta companhia na qual investiu. Para isso, foi até Bangkok, na Tailândia, duas vezes. Na segunda, decidiu gravar um documentário e retratar sua caçada pelos "scammers" que o enganaram.

Segundo o próprio Jones, tudo começou na Austrália. Ele estava trabalhando em seu escritório um dia, quando o telefone tocou. Era a empresa que se autodenomina Humphrey Capital Investments, um grupo de serviços financeiros global com escritórios na Califórnia e Cingapura. Nas próximas semanas, ele teve várias conversas informais com o gerente de portfólio sênior John Thompson. Uma de suas recomendações foi investir em ações da Nokia. Num primeiro momento, isso soou como uma boa oportunidade de compra.

A Humphrey Capital Group mandou formulários, e, após o processamento de sua aplicação, eles compraram as ações da Nokia em seu nome. Em seguida, ele pagou a fatura por transferência bancária para a conta da companhia em um banco HSBC em Hong Kong. Depois, John Thompson ligou para Jones várias vezes para discutir o seu portfólio, mas no final do mês, ele disse a Jones que sua empresa havia sido comprada por um grupo chamado Wellnic Investments. Seu novo conselheiro seria Edward Martin, Vice-Presidente do grupo.

Poucos dias depois, Keith recebeu um telefonema de Edward Martin. Ele explicou que seria seu novo conselheiro, e ele que aquele seria um negócio longo e rentável. Ao longo de um longo período, Jones adquiriu uma variedade de ações norte-americanas de baixo risco, fundos fiduciários e depósitos. Todos os comércios foram pagos através da conta no HSBC de Hong Kong.

Quando o australiano começou a achar que "era bom demais pra ser verdade", já era tarde. Na Tailândia, Jones tentou encaminhar as pistas que descobriu para as autoridades locais, inclusive o HSBC, porém, foi ignorado. Ao que tudo indica, os golpistas ainda estão soltos, aplicando fraudes semelhantes.

Confira abaixo o documentário:

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!