Dispositivos móveis podem se tornar grandes ferramentas para ataques DDoS

Por Redação | 08 de Janeiro de 2013 às 17h12

Uma pesquisa recente mostrou que os dispositivos móveis podem se tornar ferramentas importantes para ataques de negação de serviço (DDoS) contra sites corporativos. A falta de segurança em grande parte dos smartphones e tablets, associada à largura de banda e ao poder de processamento cada vez maior dos aparelhos, torna as plataformas móveis ideais para executar os ataques.

A pesquisa, realizada pela Javelin Strategy & Research, diz que não existem razões que impeçam o acontecimento de muitos ataques DDoS móveis. De fato, outros pesquisadores relataram no ano passado ter encontrado um malware em sistemas Android que poderia ser usado para lançar ataques DDoS.

O site de hospedagem Rivalhost explica que a empresa russa de antivírus e segurança Dr. Web foi a primeira a encontrar e denunciar um Cavalo de Tróia projetado para esse fim. O malware, apelidado de 'Android.DDoS.1.origin', estava disfarçado como um aplicativo da Google Play e levava a vítima para a loja do Google, a fim de desviar as suspeitas. O tal app falso usava o malware para lançar ataques DDoS a partir de telefones móveis em todo o mundo. Além do mais, ele ainda enviava mensagens de texto com spam.

Nós já sabemos que os dispositivos Android são particularmente vulneráveis, graças às muitas lojas on-line de distribuição de aplicativos para a plataforma. Além disso, os fabricantes de dispositivos e operadoras demoram muito para lançar novas versões do sistema operacional, deixando os usuários mais vulneráveis a ataques.

Os especialistas explicam que, para tornar esse tipo de ataque a dispositivos móveis mais difícil para os hackers, bancos e varejistas devem educar os clientes sobre a segurança em smartphones e tablets. Além disso, as organizações e os usuários precisam pressionar os fabricantes para lançar atualizações de software rapidamente, evitando deixar o aparelho defasado.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.