Dispositivos de armazenamento da Kingston passarão a ter antivírus da ESET

Por Redação | 14 de Junho de 2013 às 06h55

A ESET, fornecedora de soluções de segurança, anunciou o fechamento de uma nova parceria com a Kingston, produtora de dispositivos de armazenamento, que garantirá a integração de antivírus e outros programas de segurança aos aparelhos de memória e armazenamento. Com a parceria, válida no Brasil e na América Latina, os pendrives DataTraveler 4000 (DT4000) e o DataTraveler Vault-Privacy (DTVP) serão equipados com o antivírus ESET NOD32 e o aplicativo de segurança móvel ClevX DriveSecurity.

Com a solução, todas as vezes que os usuários dos dispositivos Kingston conectá-los a um computador, o sistema de antivírus da ESET vasculhará, entre todos os arquivos armazenados no dispositivo, se há a presença de malware, Trojans, worms, rootkits, entre outras ameaças. Ao identificar a infecção, o sistema pergunta ao usuário se ele deseja manter ou não o arquivo e, além disso, também analisa o computador para evitar que alguma ameaça se instale no pendrive.

"Esse acordo com a Kingston vem complementar as ações da ESET voltadas a combater as ameaças virtuais e oferecer mais proteção aos usuários. Entendemos que os dispositivos para armazenamento são hoje uma fonte de disseminação dos códigos maliciosos e a possibilidade deles incorporarem nossa solução de antivírus ESET NOD32 — que é reconhecida como uma das mais eficientes do mercado — tende a reduzir este tipo de ataque', afirmou em nota oficial Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET no Brasil.

Pesquisas recentes comprovam o aumento de infecções de computadores por vírus transmitidos através de dispositivos móveis de armazenamento, principalmente de vírus das famílias Dorkbot, INF/Autorun, Conficker, entre outras. Para ter uma ideia, somente em 2012, a família Dorkbot infectou cerca de 80 mil computadores na América Latina.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.