Diretor da NSA quer substituir funcionários por máquinas

Por Redação | 09.08.2013 às 17:25
photo_camera Mashable

Com base no recente caso do vazamento de documentos do programa de espionagem eletrônica PRISM pelo ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, Edward Snowden, o órgão anunciou nesta quinta-feira (8) que tem planos de substituir funcionários por máquinas, diminuindo o número de pessoas com acesso aos dados sigilosos da agência.

Keith Alexander, diretor da NSA, afirmou durante conferência de segurança cibernética em Nova York, Estados Unidos, que automatizar grande parte do trabalho iria melhorar a segurança. "O que nós estamos no processo de fazer, não tão rápido assim, é reduzir nossos administradores de sistema em cerca de 90%", afirmou Alexander, em entrevista para a agência de notícias Reuters.

O anúncio foi feito em meio ao conturbado período que a agência vive com a divulgação de dados do programa PRISM por Snowden, que era um dos mil administradores de sistema da agência.

Utilizar a tecnologia para automatizar grande parte do trabalho que atualmente é feito por funcionários e terceirizados faria com que as redes da NSA ficassem mais "defensáveis e seguras", bem como mais rápidas, como defende o diretor da agência.