Coreia do Sul rastreou ciberataques originados dos Estados Unidos e da Europa

Por Redação | 25 de Março de 2013 às 15h05

Nesta segunda-feira (25), as autoridades sul-coreanas disseram que alguns dos malwares que paralisaram as redes de computadores em grandes bancos e emissoras de TV da Coreia do Sul na última semana tiveram origem nos Estados Unidos e em três países europeus.

"Nós rastreamos alguns endereços de IP encontrados em redes de computadores [afetados] até fontes no exterior, como nos Estados Unidos e em alguns países europeus", explicou a Comissão de Comunicações da Coreia (KCC).

De acordo com a agência de notícias Yonhap, a polícia de Seul pediu aos Estados Unidos e aos três países europeus não identificados para que ajudem na investigação, fornecendo ajuda na identificação dos usuários dos endereços de IP detectados.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Três emissoras de TV sul-coreanas e três grandes bancos no país sofreram um ciberataque na última quarta-feira (20), quando um malware limpou todos os dados de mais de 30 mil computadores, derrubando sites de serviços bancários e fechando caixas eletrônicos.

Após o ataque, a KCC inicialmente disse que havia seguido o malware até um endereço de IP chinês, alimentando especulações de que a Coreia do Norte poderia estar por trás do incidente. Mas no dia seguinte, a Comissão reviu conceitos e disse que havia se enganado com essa informação.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.