Coreia do Sul rastreou ciberataques originados dos Estados Unidos e da Europa

Por Redação | 25 de Março de 2013 às 15h05

Nesta segunda-feira (25), as autoridades sul-coreanas disseram que alguns dos malwares que paralisaram as redes de computadores em grandes bancos e emissoras de TV da Coreia do Sul na última semana tiveram origem nos Estados Unidos e em três países europeus.

"Nós rastreamos alguns endereços de IP encontrados em redes de computadores [afetados] até fontes no exterior, como nos Estados Unidos e em alguns países europeus", explicou a Comissão de Comunicações da Coreia (KCC).

De acordo com a agência de notícias Yonhap, a polícia de Seul pediu aos Estados Unidos e aos três países europeus não identificados para que ajudem na investigação, fornecendo ajuda na identificação dos usuários dos endereços de IP detectados.

Três emissoras de TV sul-coreanas e três grandes bancos no país sofreram um ciberataque na última quarta-feira (20), quando um malware limpou todos os dados de mais de 30 mil computadores, derrubando sites de serviços bancários e fechando caixas eletrônicos.

Após o ataque, a KCC inicialmente disse que havia seguido o malware até um endereço de IP chinês, alimentando especulações de que a Coreia do Norte poderia estar por trás do incidente. Mas no dia seguinte, a Comissão reviu conceitos e disse que havia se enganado com essa informação.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.