Cookies de Internet devem acabar em cinco anos, afirma especialista

Por Redação | 30 de Abril de 2013 às 10h20

Os cookies de Internet, utilizados atualmente para armazenamento de dados de navegação, devem deixar de existir nos próximos cinco anos. É o que afirma o Vice-Presidente e Gerente da Brillig Digital Data Solutions, Paul Cimino, empresa de análise de dados digitais de marketing, ao site AdExchanger.

De acordo com Cimino, os cookies contêm diversas falhas, são invasivos e ainda possuem problemas de privacidade. Conforme o número de pessoas utilizando dispositivos que não aceitam cookies (como smartphones e tablets) cresce, o sistema para rastreamento deve ser deixado de lado. Nas análises realizadas pela Brillig, este tipo de tráfego já corresponde a cerca de 40% do total.

A tendência é que empresas procurem novas formas de identificar dados de navegação de usuários. Para Cimino, isto deve levar a um novo tipo de solução, que permitirá mais controle dos usuários na personalização de suas buscas e de propagandas que recebem em sites - que devem se tornar menos invasivas do que aquelas recebidas com o sistema atual de cookies.

Cimino explica que já existem novos modelos de identificação do usuário para publicidade, mesmo em dispositivos que não possuem cookies, como iPhones e Android. É possível, por exemplo, obter através do IP de um usuário uma parte de sua rotina de navegação. Com essas informações, é possível selecionar modelos diferentes de propaganda, baseados nos costumes do usuário.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.