CloudFlare oferece proteção contra ataques DDoS a sites de interesse público

Por Redação | 16 de Junho de 2014 às 11h39

Os ataques de hackers na internet são cada vez mais frequentes e ambiciosos. Além do roubo de informações e ataques pessoais, existem as investidas contra websites que são capazes de tirá-los completamente do ar, sendo classificado como um ataque de obstrução de serviço. O Projeto Galileo, da empresa CloudFlare, é um serviço gratuito que ajuda a proteger organizações de interesse público que, de alguma forma, foram atacadas.

Em atividade há algum tempo, a CloudFlare oferece proteção DDoS aos clientes que assinam seus serviços. Agora, clientes que já foram atacados ou se sentem ameaçados podem se submeter a uma avaliação de risco e possivelmente receber a proteção contra ataques.

Para se isentar de parcialidade, a CloudFlare formou um conselho composto por representantes de empresas de destaque, como a American Civil Liberties Union, EFF e Mozilla. Esse grupo decide se um site é de interesse público, permitindo ou não que ele receba a proteção de alto nível contra hackers e ataques DDoS. A CloudFlare prentende, no entanto, manter a lista de contemplados secreta para evitar que os criminosos encontrem brechas para invadi-los.

A sigla DDoS significa Denial-of-Service Attack, ou Ataque de Negação de Serviço em inglês, e se refere a ataques específicos para tirar do ar uma máquina ou servidor. Entre os métodos mais comuns de provocar o ataque está forjar e direcionar uma grande quantidade de IPs para um servidor específico para causar sobrecarga de tráfego, gerar lentidão e, eventualmente, tirá-lo do ar.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.