Brasil terá satélite próprio para aumentar a segurança de dados do governo

Por Redação | 05.09.2013 às 11:37

Com a preocupação sobre a segurança nacional dos dados aumentando, o governo brasileiro está construindo um satélite geoestacionário para aumentar a segurança do tráfego de dados importantes no Brasil.

Segundo Caio Bonilha, presidente da Telebras, o objetivo do novo projeto do governo é proteger as redes por onde passam informações sensíveis e confidenciais do governo federal. Assim, o governo poderá trabalhar com algorítmos e criptografia próprios.

O projeto de construção do satélite está previsto para ser concluído já em 2014 e o custo estimado é de US$ 1 bilhão. O satélite poderá também beneficiar os militares, que atualmente usam satélites estrangeiros para trafegar suas operações e o projeto de expansão da banda larga popular para mais de 2 mil municípios que não possuem cobertura de internet via terrestre atualmente.

O projeto é tocado pela Embraer e Telebras, duas empresas nacionais que já estão negociando com a Thales Alenia (empresa franco-italiana) para a construção do satélite. Ele será lançado pela Arianespace (francesa), mas a transferência de tecnologia também foi considerado como critério essencial para a escolha das empresas parceiras.

Esta não é a primeira iniciativa do governo frente aos mais recentes escândalos de espionagem. No começo da semana, o governo brasileiro anunciou que vai lançar uma alternativa supostamente mais segura para os populares serviços de e-mail utilizados no país. O novo e-mail nacional será desenvolvido pelos Correios e promete proteger as comunicações dos brasileiros de monitoramentos indevidos.