Brasil foi o maior alvo de trojans bancários em 2014

Por Redação | 10 de Dezembro de 2014 às 09h09

A Kaspersky Lab divulgou nesta terça-feira (09) um relatório mostrando o grande crescimento no número de ataques maliciosos em computadores e dispositivos móveis no ano de 2014. Segundo dados da empresa de segurança, malwares financeiros foram os que mais cresceram no ano e houve uma mudança na forma como os ataques se espalham na internet.

Neste ano, houve 6,2 bilhões de ataques a computadores e dispositivos móveis de usuários que foram bloqueados pelos produtos de segurança digital da Kaspersky Lab. Este número é um bilhão superior ao registrado em 2013. Cerca de 38% dos usuários de computadores foram vítimas de, pelo menos, um ataque via web ao longo do ano.

Os Estados Unidos foi o país que liderou a origem dos ataques maliciosos. Cerca de 27,5% de todos os ataques registrados foram oriundos dos americanos, seguidos pela Alemanha (16,6%) e da Holanda (13,4%). Já as tentativas de roubo financeiro por acesso online a contas bancárias foram bloqueadas em quase 2 milhões de computadores de todo o mundo, sendo que uma média de 3,9 milhões de ataques baseados na internet por dia foram evitados com as ferramentas de proteção da empresa. Segundo os dados divulgados, mais de 123 milhões de objetos maliciosos únicos foram detectados e 74% deles foram encontrados em URLs infectadas.

Dispositivos equipados com Android foram os mais afetados pelos ataques dos cibercriminosos neste ano. Segundo o relatório, foram bloqueados um total de 1,4 milhão de ataques a dispositivos desse tipo. O número é quatro vezes superior em relação há um ano e mostra que os malfeitores digitais estão cada vez mais procurando maneiras de invadir os aparelhos com esse sistema e obter dados pessoais e financeiros dos incautos.

Ameaças a dispositivos móveis, inclusive, é um ponto de destaque no relatório e tido como algo bastante preocupante. Segundo o estudo, ao todo foram encontrados 295,5 mil novos programas móveis maliciosos em mais de 200 países - número três vezes superior em relação ao encontrado no ano passado. Já no setor bancário, houve 12,1 mil 'cavalos de Troia' ou trojans bancários móveis, 9 vezes mais que em 2013. Cerca de 19% dos usuários de aparelhos Android encontraram uma ameaça móvel pelo menos uma vez no ano.

E já que o assunto é softwares bancários maliciosos, o levantamento da empresa especializada em segurança digital indica que o Brasil foi o país com o maior número de usuários atacados por pragas desse tipo. Ao todo, 300 mil usuários foram atacados por softwares maliciosos desse tipo no país, o que o coloca a frente de países como Rússia e Alemanha, que completam o top 3.

Trojans Bancários

Sobre a forma como essas pragas virtuais vêm se espalhando e aproveitando das vulnerabilidades dos computadores, Maria Garnaeva, especialista em segurança da equipe de pesquisas e análises da Kaspersky, disse que "uma das maneiras mais eficazes de distribuir malware para os computadores dos usuários é explorando as vulnerabilidades do Oracle Java e de navegadores como o Internet Explorer, Mozilla Firefox, etc". "Os cibercriminosos continuam a usar métodos para explorar as vulnerabilidades do Adobe Reader. Essas formas de infecção permanecem populares simplesmente porque as técnicas de engenharia social ainda são eficazes. Cada ano, nós vemos como os cibercriminosos são criativos nas maneiras mais inovadoras de roubar as vítimas", completou Garnaeva.

Fonte: http://idgnow.com.br/internet/2014/12/09/brasil-foi-o-pais-mais-atacado-por-trojans-bancarios-no-mundo-em-2014/http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/brasil-foi-pais-mais-atacado-por-trojans-bancarios-no-mundo-14780513

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.