Biometria: tecnologia usada nos sistemas de identificação e segurança

Por Colaborador externo

Por Klauber Santos*

A biometria é utilizada para reconhecer as pessoas com base em suas características físicas. Este crescente campo tecnológico tem se tornado uma parte integrante de nossas vidas, porque cada pessoa é única e possui características singulares, assegurando a legitimidade da identificação. Essa tecnologia utiliza softwares de ponta, que, constantemente, sofrem alterações para acompanhar o mercado.

Cada vez mais, a biometria vem se popularizando e sendo muito usada nos negócios e também no cotidiano. Essa afirmação é de uma série de pesquisas de tendência elaboradas por laboratórios e grandes empresas, que afirmam: daremos adeus às senhas de números e letras e boas vindas ao dedo, ao olho e a voz.

A identificação biométrica confere maior nível de proteção ao sistema, autorizando ou não a passagem de um usuário por meio do acionamento de portas, catracas, torniquetes e cancelas, nos estacionamentos. Ela também encontra amplo uso no controle de ponto de funcionários, pois os registros de entrada e saída de colaboradores são realizados com maior confiabilidade, eliminando o risco de fraude.

Para observar a importância que as tecnologias de identificação e controle de acesso podem atingir no nosso cotidiano, vamos considerar algumas situações do dia a dia:

  • Para verificar um arquivo ou conta de e-mail, ao invés de inserir um nome de usuário e senha, o computador usa um sistema de reconhecimento de voz para verificar se a pessoa tem permissão para conferir todos os programas e documentos na rede.
  • Para dirigir um veículo, em vez de usar uma chave para identificar o proprietário do mesmo, um scanner biométrico lê a impressão digital e confirma a permissão para entrar e dirigir.
  • Em um edifício, um terminal de reconhecimento facial autoriza a entrada do usuário.

Outro bom exemplo do uso da biometria é o cadastramento para as eleições. O objetivo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é que, em 2014, mais de 23 milhões de eleitores de municípios de todos os Estados brasileiros sejam identificados pelas impressões digitais antes de votar na urna eletrônica.

Por enquanto, usamos uma grande variedade de métodos para verificar a nossa identidade: nomes de usuário, senhas, assinaturas, chaves, cartões etc. A biometria nos permite autenticar e assegurar que nosso trabalho, compras ou segurança estejam protegidos por conta do reconhecimento de nossas mãos, olhos, vozes, rostos, impressões digitais e mais. Além da comodidade, ela pode ser muito mais eficaz, pois uma chave ou cartão, por exemplo, podem cair em mãos erradas e nada acontecer. A promessa de facilidade e maior segurança são, talvez, as características mais atraentes dos dados biométricos.

*Klauber Santos é Diretor de Produtos da Dimep.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.