80% dos executivos de segurança veem crescimento de ameaças, afirma pesquisa IBM

Por Redação | 24 de Dezembro de 2014 às 17h08

Pelo terceiro ano seguido, o IBM Center for Applied Insights realizou o estudo com CISOs (Chief Information Security Officer) para identificar os principais desafios no que diz respeito à segurança corporativa e analisar como as empresas têm lidado com essas questões. Mais de 80% dos líderes entrevistados consideram que as ameaças externas estão em ascensão, enquanto 60% acreditam que as empresas ainda estão desarmadas na guerra cibernética.

A pesquisa envolveu 140 altos dirigentes da área de segurança e 40% deles considerou que as ameaças externas avançadas são o principal desafio das empresas e devem exigir esforços adicionais entre os próximos três e cinco anos. Citadas por 15% dos entrevistados, as regulamentações do setor aparecem como segundo maior desafio da área de segurança. Para 80% deles, o risco potencial causado pelas regulamentações e padrões aumentou nos últimos três anos.

A questão de como os governos vão tratar a governança de segurança em nível nacional e global, assim como quão transparente isso será gera dúvidas nos executivos. Apenas 22% deles acreditam que haverá, nos próximos três anos, uma abordagem global ao tema, com um acordo para o combate do cibercrime.

Áreas como vazamento de dados, segurança na nuvem e em dispositivos móveis também foram citadas como pontos ainda vulneráveis e que necessitam de mais transformações. Para Felipe Peñaranda, líder de segurança da informação da IBM para a América Latina, os desafios tendem a aumentar e as equipes de segurança precisam se preparar para um tipo mais avançado de ataque.

“Os desafios enfrentados pelas equipes de segurança estão cada vez maiores e os CISOs precisam ajudar as equipes internas a aprimorarem sua postura relativa à segurança. Além disso, softwares e serviços que aumentem a análise de dados e a segurança na nuvem para combater os ataques sofisticados são fundamentais”, afirma Peñaranda.

A segurança na nuvem é um ponto essencial do novo estudo, pois 90% afirmaram que já adotaram ou pretendem adotar soluções cloud. Entre os entrevistados, 75% esperam que suas companhias aumentem o investimento em segurança na nuvem nos próximos cinco anos.

Segurança móvel ainda precisa ser aprimorada, defendem os executivos. Mesmo com ascensão do trabalho remoto, apenas 45% afirmaram ter uma abordagem eficaz no gerenciamento de dispositivos móveis. A área de segurança móvel e de dispositivos ocupa o último lugar no ranking de amadurecimento de segurança tecnológica, evidenciando a necessidade de mais investimento no setor.

Para 70% dos entrevistados, a segurança inteligente e em tempo real passou a ser mais relevante para as empresas. No entanto, apesar da importância, o estudo mostrou que áreas como classificação de dados, descoberta e inteligência de segurança analítica ainda têm pouca maturidade e devem ser aprimoradas.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.