63% das empresas acreditam que não é possível se proteger contra roubo de dados

Por Redação | 24.06.2014 às 08:32

A Websense, empresa de proteção contra ataques virtuais, divulgou dados de uma pesquisa de segurança digital realizada pelo Instituto Ponemon. Nela, o instituto revela que 63% dos profissionais de segurança em tecnologia da informação das empresas não acreditam que é possível evitar um ataque virtual. A pesquisa foi feita com mais de 5 mil profissionais da área em mais de 15 países, incluindo o Brasil.

O relatório mostra que os profissionais da área não possuem acesso suficiente às informações sobre ameaças e defesas contra ataques cibernéticos. Além disso, muitos deles afirmaram que o sistemas que usam para previnir ataques possuem brechas.

A pesquisa também mostrou que:

  • 44% das empresas envolvidas na pesquisa já sofreram pelo menos um grande ataque cibernético no último ano;
  • 35% dos que perderam informações confidenciais não sabem exatamente quais dados foram roubados;
  • 57% dos profissionais entrevistados não acreditam que suas empresas estão protegidas contra ataques virtuais avançados;
  • 63% dos profissionais de TI acreditam que informações confidenciais podem ser perdidas através do roubo de dados;
  • 48% dos entrevistados afirmaram que os líderes das empresas não possuem conhecimento sobre as consequências negativas de crimes virtuais;
  • 80% deles disseram que os líderes das companhias não acreditam que a perda de dados confidencias pode gerar prejuízos financeiros à empresa.

Confira o infográfico completo do estudo:

Apesar de existir certas diferenças entre os profissionais de TI entrevistados, a pesquisa revelou que, de uma forma geral, a maioria deles estão despreparados para proteger sua empresa contra ataques virtuais. O resultado é ainda mais preocupante quando se trata dos líderes corporativos, que não acreditam que um crime virtual possa trazer prejuízos financeiros à empresa, quando, de acordo com pesquisa da Ponemon, o custo médio de uma violação aos dados corporativos é de US$ 5,4 milhões.