40% dos brasileiros colocam privacidade em risco ao instalar um novo aplicativo

Por Redação | 29 de Março de 2016 às 14h00

Ninguém lê contratos de licença de software. Essa é uma verdade tão grande que já virou um meme, mas também acaba sendo responsável por altos riscos de segurança. De acordo com um levantamento da Kaspersky, dois em cada cinco brasileiros ignoram completamente os termos dos aplicativos que estão instalando em seus celulares, o que acaba expondo-os a riscos e brechas de segurança.

O estudo, feito com mais de 18 mil usuários de dispositivos móveis, mostra que o buraco é ainda mais embaixo. 15% de todos os entrevistados ignoram até mesmo as mensagens de sistema exibidas durante a instalação de um software e desconhecem completamente as permissões que estão dando durante o processo. Isso, mais do que o dado anterior, abre as portas para a exposição de seus dados e é um comportamento que pode revelar graves violações de sua proteção individual.

Os efeitos mais comuns desse tipo de comportamento são as brechas em sua privacidade, com os softwares obtendo acesso a dados que não deveriam utilizar, e até mesmo alterações na configuração dos sistemas operacionais sem a autorização do usuário – ou não, uma vez que ele permitiu sim tais mudanças ao aceitar, sem ler, o contrato de utilização do software.

A concessão descompromissada de autorização também leva a efeitos ainda mais danosos, como a instalação de apps de terceiros sem confirmação ou o envio de dados dos aparelhos para servidores remotos. E é aqui que se encontra a principal arma de hackers, que confiam nesse tipo de descaso para instalar suas soluções maliciosas em celulares e tablets, na tentativa de roubar dados e obter informações privilegiadas, como dados pessoais ou bancários.

Além de ignorarem os avisos deliberadamente, 40% dos usuários entrevistados afirmaram também que acreditam não possuírem o conhecimento necessário para se protegerem. 12%, por exemplo, não fazem restrições aos apps instalados, enquanto outros 6,7% acreditam ser impossível alterar tais configurações depois da instalação, algo que pode ser feito de forma simples por meio do menu de preferências dos dispositivos.

Para evitar que seu smartphone ou tablet se transforme em um “falso amigo digital”, como conclui o estudo, a Kaspersky dá algumas dicas simples que podem ser seguidas até mesmo pelos autointitulados “leigos”. A instalação de aplicativos somente de fontes oficiais, como a loja Google Play ou dos próprios fabricantes, é sempre um bom começo. Além disso, é importante prestar atenção nos alertas de permissões e dar uma olhada nos contratos de usuário, que também podem conter informações sobre a maneira com a qual cada software lida com seus dados. E, por fim, mantenha sempre o dispositivo atualizado e com uma solução de segurança ativa, para evitar infecções por malwares.

Fonte: Kaspersky