40% das empresas armazenam suas senhas em documentos do Word, revela estudo

Por Redação | 24.09.2016 às 20:13

Nós sempre falamos da importância de os usuários adquirirem e manterem bons hábitos de segurança a fim de evitar que seus dados e informações pessoais sejam roubados por cibercriminosos. Contudo, é igualmente importante alertar que as empresas também têm de adotar medidas de segurança para salvaguardar suas informações e de seus funcionários.

Esse aviso é ainda mais urgente quando surge uma pesquisa como a divulgada pela Vanson Bourne em parceria com a CyberArk. No documento, as firmas de segurança apontam práticas escabrosas adotadas por grande parte dos 750 administradores de TI e tomadores de decisão entrevistados.

Para 79% dos entrevistados, suas empresas aprenderam com os ataques passados, embora 69% deles acreditassem ter um bom chefe de segurança. Toda essa confiança, no entanto, vai por água abaixo quando a pesquisa se aprofunda nas práticas que eventualmente podem ter levado a ataques hackers.

Por exemplo, cerca de 40% das empresas pesquisadas disseram armazenar senhas e credenciais que dão acesso privilegiado aos seus servidores em simples documentos do Word ou planilhas do Excel. Outros 28% disseram que utilizam servidores compartilhados ou até mesmo pendrives para guardar tais credenciais. Como se não fosse possível piorar, cerca de 50% deles disseram permitir prestadores de serviço acessar suas redes internas.

As revelações preocupam e mostram um cenário em que as empresas falham miseravelmente no que diz respeito à segurança digital. Para John Worral, CMO da CyberArk, essas companhias mostram que elas sabotam todo e qualquer esforço empregado na defesa de seus dados e colocam a si próprias em risco. "Há uma linha tênue entre prevenção e excesso de confiança", alertou o executivo.

Via eSecurity Planet, CyberArk