25 milhões de ataques de segurança foram registrados durante a Rio 2016

Por Redação | 25 de Agosto de 2016 às 21h30

Os Jogos Olímpicos chegaram ao fim, mas as notícias que rondaram o evento continuam chegando ao público. Uma das maiores preocupações durante a Olimpíada foi a segurança cibernética, e para isso Elly Resende, CIO do evento, liderou as estratégias e operações de tecnologia da informação na Rio 2016.

Após a avaliação de todas as ocorrências, Resende comemorou os resultados do time de tecnologia, que conseguiu atuar de forma discreta e eficiente: “A TI passou imperceptível. [...] Não tivemos praticamente nenhum incidente de tecnologia. Toda operação funcionou bem.”

Apesar de tudo ter corrido conforme o previsto, os Jogos despertaram a atenção de todo o mundo, inclusive de cibercriminosos, o que exigiu uma atuação atenta dos profissionais envolvidos. Para lidar com os perigos, milhares de pessoas participaram do projeto de planejamento e ação. “Confesso que tivemos uma vida sofrida, até pela própria natureza do negócio. Por mais que tenhamos planejado durante muito tempo, a entrega acontece de uma maneira tardia”, explicou o CIO.

De acordo com as informações de Resende, foram registradas inúmeras tentativas de ataques hacker durante as competições. Segundo os dados divulgados, foram mais de 40 milhões de alertas de segurança, com aproximadamente 25 milhões de ataques. Para dar conta de toda a demanda, o sistema montado por Resende foi o equivalente à operação de TI em uma empresa de 200 mil funcionários, atendendo a 4,8 bilhões de clientes durante 24 horas por dia em 7 dias da semana.

Mesmo conseguindo driblar as ameaças, o executivo admite que outros dados ainda precisam ser analisados para se ter uma dimensão completa do desempenho da segurança cibernética ao longo do mês de agosto. Vamos aguardar as novidades.

Fonte: CIO

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.