Anvisa autoriza testes com terceira dose da vacina da Pfizer contra COVID-19

Anvisa autoriza testes com terceira dose da vacina da Pfizer contra COVID-19

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 21 de Junho de 2021 às 12h00
erika8213/envato

No combate ao coronavírus SARS-CoV- 2, pesquisadores investigam diferentes maneiras de controlar a pandemia. Agora, novo estudo da farmacêutica norte-americana Pfizer investiga eficácia de uma terceira dose da vacina contra a COVID-19 e os seus efeitos. No Brasil, o estudo foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo a Anvisa, o estudo clínico deve testar uma possível dose de reforço da vacina da Pfizer/BioNTech (Comirnaty) para "avaliar a segurança, a imunogenicidade e a eficácia de várias estratégias de reforço da BNT162b2 [nome oficial da fórmula] em diferentes populações de participantes". Por exemplo, a estratégia de uma terceira dose pode ser benéfica para determinados grupos etários (ou não).

Pfizer testará eficácia de terceira dose da vacina contra a COVID-19 no Brasil (Imagem: Reprodução/Garakta-Studio/Envato)

Como será o estudo com a terceira dose da Pfizer?

O estudo da Pfizer poderá englobar até 443 participantes no centro clínico do Hospital Santo Antônio (HSA) das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), em Salvador, na Bahia. Além disso, outros 442 participantes no Centro Paulista de Investigação Clínica e Serviços Médicos (Cepic), em São Paulo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Para participarem, esses voluntários precisam ter pelo menos 16 anos e já terem recebido as duas doses da vacina da Pfizer/BioNTech há pelo menos seis meses. Dessa forma, só poderão participar do estudo de reforço aqueles voluntários que integrarem os estudos clínicos de Fase 3 da fórmula contra o coronavírus.

Até o momento, a Pfizer ainda não comunicou quando será a data de início dos testes da dose de reforço. 

Fonte: Anvisa  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.