Sofrimento por estar longe do smartphone é um problema crescente em todo o mundo

Por Redação | 15 de Agosto de 2017 às 18h40

Você sabe o que é a Nomofobia? O termo significa o desconforto ou angústia causada por estar sem acesso à comunicação por meio de smartphones ou computadores. E, de acordo com a ciência, esse problema vem crescendo em todo o mundo, preocupando, desde já, a comunidade médica.

Foi o que revelou um estudo conduzido por pesquisadores chineses, publicado no periódico Cyberpsychology, Behavior, and Social Networking. Ao se verem impossibilitadas de se comunicar por meio de seus smartphones, seja por perda, roubo ou falta de bateria, as pessoas vêm apresentando sintomas como ansiedade, que pode desencadear transtornos psicológicos debilitantes no médio ou longo prazo.

Contudo, o que a pesquisa mostrou de mais surpreendente foi o seguinte: a nomofobia vem causando mais vítimas não exatamente pela falta de comunicação com o mundo online, mas sim, pelo fato de as pessoas enxergarem seus dispositivos como parte de sua identidade. Então, estar sem o celular acaba sendo sentido como se o usuário estivesse sem a posse de uma parte deles mesmos.

Além disso, as redes sociais desempenham um papel importante no aumento dos casos de nomofobia. Afinal, as pessoas estão cada vez mais habituadas (e, também, viciadas) a publicar os acontecimentos de seu dia-a-dia no Twitter, Facebook e Instagram, e, ao se verem sem essa possibilidade, acabam experimentando sensações de angústia.

Autor do estudo, o Dr. Ki Joon Kim, da City University de Hong Kong, explicou que “quando os usuários associam os smartphones como parte de sua identidade, eles são mais propensos a se apegar aos dispositivos, o que leva à nomofobia”. “À medida em que os smartphones evocam memórias pessoais, os usuários mesclam ainda mais sua identidade aos aparelhos”, completa.

Dr. Kim faz um alerta quanto ao crescimento dos casos de nomofobia, tentando, com seu estudo, conscientizar as pessoas para que elas fiquem mais independentes de seus aparelhos. “Os smartphones atuais e o desenvolvimento de apps parece estar inevitavelmente aumentando o apego dos usuários, à medida em que a tecnologia e serviços relacionados se tornam mais personalizados e customizáveis”, conclui.

Fonte: Phys.org

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.