Saúde & Ciência: as 5 notícias mais quentes da semana (20/06/2021)

Saúde & Ciência: as 5 notícias mais quentes da semana (20/06/2021)

Por Luciana Zaramela | 20 de Junho de 2021 às 08h00

A semana teve destaques incríveis na editoria de saúde do Canaltech, e nós separamos as que mais bombaram para você ficar por dentro: basta cinco minutinhos para você ficar por dentro do que foi mais importante!

1. Variante Lambda preocupa América do Sul

Lambda se espalha na América do Sul e OMS a categoriza como variante de interesse (Imagem: photocreo/Envato)

Peru, Chile, Argentina e Equador estão identificando aumento na transmissibilidade de uma nova variante do coronavírus: batizada de Lambda, a variante C.37 está circulando a taxas semelhantes às da variante Gama brasileira (33%) e bem acima da Alfa britânica (4%) no Chile, por exemplo. No Peru, ela envolve 81% dos casos desde abril. Já na Argentina, há uma prevalência crescente da Lambda desde fevereiro, representando 37% dos casos confirmados entre 2 de abril e 19 de maio. E no Equador, a Lambda também já começou a despontar, embora mais dados sejam necessários para quantificar os casos.

Os sintomas, por outro lado, não diferem tanto assim do que já conhecemos da variante Gama, por exemplo, com exceção de uma frequência maior de problemas intestinais. Vale dizer que Organização Mundial da Saúde categorizou a Lambda como Variante de Interesse (VoI) na última semana.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

2. Pupilas grandes sugerem mais inteligência

Pupilas grandes podem estar associada a cérebros mais ativos, dentro das limitações do estudo (Imagem: Wirestock/Freepik)

Você sabe para que serve a pupila? Conhecida como menina dos olhos, ela tem a função de enviar a luz exterior até a retina, e, segundo um novo estudo, está ligada à inteligência de cada um. E se já é de conhecimento da ciência que o tamanho da pupila pode indicar se estamos cansados, empolgados ou, até mesmo, se estamos mentindo, a mais nova abordagem científica dá conta de que, quanto maior a pupila, maiores também as chances de a pessoa ser mais inteligente.

Psicólogos do Instituto de Tecnologia da Georgia, nos Estados Unidos, descobriram que a pupila maior pode significar inteligência fluida, capacidade de memória de trabalho e controle de atenção. Eles levantam a hipótese de a pupila ter relação com o cerúleo, região do cérebro que se conecta profundamente ao sistema nervoso central. Portanto, apostam que, se a pessoa consegue desempenhar tarefas mais complexas, a pupila pode, em resposta aos esforços cerebrais, se dilatar.

3. Maconha na adolescência danifica o cérebro

Fumar maconha na adolescência pode prejudicar áreas cerebrais (Imagem: Jeff W/Unsplash)

Uma pesquisa recente publicada na JAMA Psychiatry correlacionou o uso recreativo de maconha com a adolescência, em algumas regiões na Europa, e concluiu que fumar cigarros feitos com a erva pode afetar o desenvolvimento de áreas do cérebro responsáveis pelo controle das emoções em pessoas mais jovens. A análise foi feita em adolescentes que usaram maconha durante cinco anos, e também em jovens que afirmaram não usar a substância.

Os cientistas observaram, através de ressonância magnética, sinais de redução da espessura dos córtices pré-frontais esquerdo e direito dos cérebros dos usuários. Essas regiões fazem o controle de emoções positivas e negativas, respectivamente, com estudos associando as áreas com riscos maiores de depressão, problemas de atenção e até ideação suicida. Embora mais estudos sejam necessários, a descoberta é justificada devido à exposição de um cérebro ainda em estágio de desenvolvimento aos componentes da erva.

4. Os sintomas mais comuns da variante Delta

Mais contagiosa, sensação de resfriado mais forte: nem todos os sintomas são os mesmos que conhecemos (Imagem: Gustavo Fring/Pexels)

Categorizada recentemente como variante de preocupação do coronavírus, a Delta (B.1.671.2) foi identificada pela primeira vez na Índia e é mais transmissível que a original (Alfa). Agora, pesquisadores do Reino Unido descobriram alguns dos sintomas mais relatados e associados à variante: dor de cabeça, dor de garganta e coriza, em um quadro que os pesquisadores chamam de "resfriado mais forte". Embora os sintomas não sejam mais intensos que o comum, a variante pode ser mais contagiosa.

Os especialistas ainda ressaltam que perda de olfato e paladar deixou de ser um dos principais sintomas. Aliás, chama a atenção uma série de relatos de médicos indianos sobre novos sintomas e sinais do corpo nos internados com a variante no país, como perda auditiva, dores articulares, distúrbios gástricos graves e coágulos sanguíneos que podem levar à gangrena. Apesar dos relatos dos médicos indianos sobre pacientes graves, tais sintomas ainda não foram cientificamente documentados.

5. Cidade brasileira imuniza 100% dos adultos contra COVID

Com tanta gente vacinada, Alcântara vira modelo difícil de alcançar no Brasil (Imagem: Freepik)

A cidade histórica de Alcântara, no Maranhão, foi a primeira a atingir a marca de 100% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose de imunizante contra COVID-19. A meta foi alcançada na quarta-feira (16), segundo o governador Flávio Dino. De acordo com Dino, essa taxa de imunização só foi possível porque o município recebeu milhares de vacinas destinadas à população quilombola, que era considerada prioritária no Programa Nacional de Imunização (PNI).

Outras taxas de imunização similares já foram obtidas em outras cidades brasileiras, como é o caso de Serrana (SP) e Botucatu (SP). Entretanto, ambas integravam estudos científicos e o objetivo era entender a eficácia dos imunizantes no mundo real.

Outros destaques:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.