Sanofi e GSK anunciam resultados positivos de sua vacina contra a COVID-19

Sanofi e GSK anunciam resultados positivos de sua vacina contra a COVID-19

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 17 de Maio de 2021 às 16h40
microgen/Envato

Nesta segunda-feira (17), as farmacêuticas Sanofi e GSK anunciaram os resultados positivos do ensaio clínico de Fase 2 da vacina contra a COVID-19 que desenvolveram. Segundo as empresas, a fórmula desencadeou uma significativa produção de anticorpos contra o coronavírus SARS-CoV-2 em todas as idades testadas. Agora, o estudo de Fase 3 deve começar nas próximas semanas, englobando 35 mil pessoas.

Ainda sem publicar os estudos em uma revista científica, as farmacêuticas adiantaram que a vacina contra a COVID-19 induziu fortes taxas de anticorpos neutralizantes em todos os grupos testados com uma única dose. No entanto, a concentração de anticorpos foi maior em pessoas de 18 a 59 anos. Além disso, não foram identificadas preocupações de segurança ou de tolerabilidade do imunizante.

As farmacêuticas Sanofi e GSK anunciam resultados positivos da Fase 2 de vacina contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/Photocreo/Envato Elements)

“Acreditamos que esta vacina candidata pode dar uma contribuição significativa para a luta contínua contra a COVID-19 e passará para a Fase 3 o mais rápido possível para cumprir nossa meta de disponibilizá-la antes do final do ano”, afirmou Roger Connor, presidente da GSK Vaccines, em comunicado.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vacina da Sanofi e GSK contra a COVID-19

Na Fase 3, os pesquisadores esperam incluir cerca de 35 mil voluntários de diferentes países. No estudo, uma parte receberá a vacina propriamente dita e o outro contará apenas com um placebo (substância sem efeito contra o coronavírus), o que pode dificultar a adesão de participantes. Isso porque, em países onde há doses de imunizantes disponíveis e a campanha de imunização avança, poderá ser difícil encontrar pessoas dispostas a receberam um placebo no lugar da vacina.

Por outro lado, o ensaio de Fase 3 testará duas formulações de vacina, sendo que uma adota a cepa original do coronavírus — a que foi descoberta em Wuhan, na China, no final de 2019 — e a outra foi desenvolvida a partir da variante da África do Sul (B.1.351). Inclusive, a variante sul-africana já demonstrou reduzir a capacidade de proteção de algumas vacinas contra a COVID-19.

Mais uma vacina contra a COVID-19 ainda faz sentido?

Na corrida das vacinas, as farmacêuticas Sanofi e GSK ainda têm um longo caminho para percorrer até concluírem o novo imunizante contra a COVID-19. No entanto, elas apostam que ainda há espaço para uma nova fórmula no mercado. Nesse sentido, estão adiantando a produção da vacina mesmo que os ensaios de Fase 3 não tenham começado, o que é uma ação considerada de risco.

“Nossos dados de Fase 2 confirmam o potencial desta vacina para desempenhar um papel na abordagem desta crise de saúde pública global em curso, como sabemos que várias vacinas serão necessárias, especialmente porque as variantes continuam a surgir e a necessidade de vacinas eficazes e de reforço, que podem ser armazenado em aumentos de temperatura normais”, defendeu Thomas Triomphe, vice-presidente executivo e chefe da divisão de vacinas da Sanofi Pasteur, em comunicado.

Fonte: Stat News  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.