Robô que auxilia a bombear sangue é desenvolvido por cientistas de Harvard

Por Redação | 23 de Novembro de 2017 às 09h36
photo_camera divulgação

Recentemente noticiamos sobre o coração de silicone que estava sendo desenvolvido para facilitar o bombeamento artificial de sangue para pessoas com insuficiência cardíaca. Nesta quarta-feira (22), a Science Robotics publicou um artigo sobre um robô desenvolvido por cientistas de Harvard e que foi bem-sucedido na tarefa de manter o movimento de contração e relaxamento de corações de porcos vivos com falência cardíaca causada por diversos motivos diferentes.

Descrição das partes que compõem o robô

O robô é composto por três partes: a primeira tem formato de arco ou meia-lua em material rígido e funciona cobrindo a lateral do coração; a segunda é uma haste que fica inserida no interior do órgão e possui uma espécie de âncora na extremidade; já a terceira é uma faixa de material flexível com textura semelhante a um músculo real que pode se contrair e contorcer, funcionando apertando de forma suave o órgão para incentivar o fluxo sanguíneo.

Detalhes do funcionamento do robô que auxilia a bombear sangue

Outra diferença entre o coração de silicone e o robô é que o segundo engloba apenas metade do coração, pois uma parcela significativa de pessoas que convivem com falência cardíaca apresenta falhas em apenas um dos ventrículos. O coração de silicone é uma peça única que visa substituir o órgão inteiro.

Mais de 26 milhões de pessoas sofrem de falência cardíaca no mundo e a expectativa dos cientistas que propuseram o modelo do robô é diminuir os problemas que são comumente observados durante o uso dos dispositivos de assistência ventricular, tais como o risco aumentado de derrames devido a coágulos e o risco de hemorragias internas devido ao uso de coagulantes.

 

Fonte: Science Robotics

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.