Regiões de fronteiras com outros países terão doses extras da vacina da COVID-19

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 20 de Julho de 2021 às 22h05
Rido81/Envato Elements

Nesta terça-feira (20), Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, revelou que estados que fazem fronteiras com outros países irão receber doses extras da vacina contra a COVID-19, beneficiando 279 mil pessoas.

Os estados que irão receber as doses são Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima e Santa Catarina. O ministro fez a declaração em um evento de vacinação na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, estado que faz fronteira com a Argentina e o Paraguai. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Queiroga diz que a medida é uma estratégia para evitar que variantes vindas de outro país cheguem ao Brasil, uma vez que as variantes Delta e Lambda já foram detectadas na Argentina e no Peru. O Paraná e o Mato Grosso já haviam recebido doses extras do imunizante contra o coronavírus.

Imagem: Reprodução/Nelsonart/Envato Elements

"O trânsito dos cidadãos de países vizinhos pode trazer e levar doenças. Por isso, o controle sanitário é necessário para que consigamos ter uma promoção em saúde em padrões que desejamos para o Brasil e para os nossos irmãos da América do Sul", disse o ministro.

No Brasil, somente 42,51% (90 milhões) da população já tomou a primeira dose da vacina, enquanto apenas 16,22% (34 milhões) das pessoas já estão totalmente imunizadas, seja com as vacinas de duas doses (Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac), ou uma dose (Janssen). A variante Delta já foi detectada em mais de 110 brasileiros, sendo uma cepa ainda mais transmissível.

Fonte: IFL Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.